O destaques russos dos esportes acrobáticos

Aleksandr Balándin Foto: RIA Nóvosti

Aleksandr Balándin Foto: RIA Nóvosti

Em uma série de ocasiões foram atletas russos os criadores de tendências em esportes acrobáticos como ginástica, patinação e trampolim.

Não são muitos os esportes nos quais é considerada mais a complexidade e a precisão da execução de determinadas ações em vez do número de gols ou de segundos. Temos a ginástica artística (olímpica) e a ginástica rítmica, a patinação artística, o trampolim, a acrobacia e o mergulho. E em uma série de ocasiões foram justamente atletas russos os criadores de tendências nesta modalidades. 

A Gazeta Russa selecionou alguns deles para contar um pouco de sua trajetória. 

AleksandrBalándin (ginásticaartística)

Determinar quem é o "rei da complexidade” na ginástica artística é uma tarefa nada fácil. Existe um grande número de estrelas. Alguns fazem movimentos incríveis na barra, como é o caso do holandês Epke Zonderland, outros se destacam no cavalo ou nas barras assimétricas. Mas, sem dúvida, hoje, Aleksandr Balandin, um russo de 25 anos, é o maior destaque das argolas.

Vice-campeão mundial de 2013 e três vezes campeão europeu, na final do campeonato mundial em que levou a "prata", Balandin mostrou o mais alto nível de complexidade entre todos os participantes dessa modalidade: 6.900. Como também ocorreu no campeonato europeu de 2014, em Sofia.

KonstantinMenchov (patinaçãoartística) 

Foto: RIA Nóvosti

Já faz muitos anos que o veterano da seleção da Rússia Konstantin Menchov, medalhista de prata do campeonato europeu de 2014 e atleta com uma carreira singular, demonstra a complexidade máxima em programas da patinação artística. Bem no início de sua carreira, há quinze anos, ele estava à sombra dos deslumbrantes Aleksêi Iagudin e Evguêni Pluschenko. Mas Menchov revelou uma fenomenal persistência: durante mais de dez anos ele tentou romper o muro de desconfiança. E, finalmente, conseguiu abrir o seu caminho para dentro do seleto círculo de atletas da seleção russa.

O cartão de visita de Menchov consiste em dois saltos picados quádruplos no programa livre. No campeonato europeu de 2014, no qual conquistou o bronze, além da sua “série de assinatura", ele executou perfeitamente dois Axel com rotação de 3,5 voltas (uma em cascata), um triplo Lutz, um triplo Salschow, um Rittberger em cascata com dois “toe loop” duplos e um Axel com rotação de 2,5 voltas.

Iuko Kavagúti e Aleksandr Smirnov (patinação artística)


Foto: RIA Nóvosti

Se o assunto for elementos isolados da patinação artística, também nessa esfera existem russos recordistas. Por exemplo, os campeões europeus de 2010 Iuko Kavaguti e Aleksandr Smirnov, uma dupla que retornou ao esporte após uma lesão grave de um dos integrantes (Aleksandr rompeu o ligamento do joelho bem no início da temporada olímpica passada e voltou a treinar apenas neste verão).

A performance que coroa a dupla de São Petersburgo consiste em um lançamento-Salchow com quatro rotações, exclusivo em complexidade. Mas Iuko e Aleksandr não a executam com frequência, pois o risco de queda é muito grande. No entanto, há bem pouco tempo, no Nebelhorn Trophy, em Oberstdorf, a performance foi executada novamente: após o lançamento quádruplo, Iuko saiu patinando de forma praticamente impecável. Os dois venceram o torneio.

Iliá Zakharov e Evguêni Kuznetsov (trampolim)


Foto: RIA Nóvosti

No trampolim, a complexidade recorde na apresentação dos russos está sendo esperada em um futuro próximo.  Atualmente, a performance mais "cara" nos saltos de trampolim de três metros, com um índice de 5156B (2,5 rotações para frente com 3 parafusos), é apresentada pelo campeão da Olimpíada de Londres de 2012, Iliá Zakharov, e pelo vice-campeão dos Jogos de 2012, Evguêni Kuznetsov. O fator de complexidade aqui é de 3,9.

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.