Presidente da Uefa diz que boicotar Copa de 2018 é “estupidez”

Copa de 2018 deve realizada em 12 estádios espalhadas por 11 cidades russas Foto: ITAR-TASS

Copa de 2018 deve realizada em 12 estádios espalhadas por 11 cidades russas Foto: ITAR-TASS

Suposto boicote seria usado para pressionar a Rússia em meio à crise ucraniana. Porém, segundo Michel Platini, “futebol não deve solucionar os problemas que a grande política não consegue resolver”.

Em entrevista ao jornal alemão “Welt am Sonntag”, no domingo passado (7), o presidente da Uefa, Michel Platini, disse que a decisão de organizar a próxima Copa do Mundo na Rússia indicava um “caminho certo” do ponto de vista do desenvolvimento do futebol, uma vez que a Rússia nunca sediou eventos de futebol em escala global.

Segundo ele, não há sentido em boicotar a Copa do Mundo na Rússia, já que as embaixadas de países ocidentais na Rússia continuam trabalhando em regime regular e as companhias aéreas do Ocidente, como a Lufthansa, vêm realizando normalmente voos diários para Moscou.

Em entrevista a outra publicação alemã, “Die Bild am Sonntag”, ele expressou um ponto de vista semelhante, chamando a própria ideia de boicotar grandes eventos esportivos de “estupidez”. “O futebol não deve solucionar os problemas que a grande política não consegue resolver”, disse ele.

Diversos meios de comunicação ocidentais anunciaram recentemente que a União Europeia estaria planejando boicotar a Copa do Mundo de 2018 na Rússia, como uma medida para pressionar Moscou no contexto da crise na Ucrânia. Essas reportagens não foram oficialmente confirmadas.

A Copa de 2018 deve realizada em 12 estádios espalhadas por 11 cidades russas, entre os dias 8 junho e 8 de julho de 2018.

 

Publicado originalmente pela agência Itar-Tass

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.