Ministro minimiza intenção de boicote a Copa de 2018

"O futebol e o esporte estão fora da política", declarou Mutko  Foto: ITAR-TASS

"O futebol e o esporte estão fora da política", declarou Mutko Foto: ITAR-TASS

Nick Clegg, vice-primeiro-ministro do Reino Unido, lançou um apelo para que se retirasse da Rússia o direito de realização da próxima Copa por causa da crise na Ucrânia.

O ministro do Esporte da Rússia, Vitali Mutko, propôs que a questão da possível retirada do direito da Rússia sediar a Copa do Mundo de 2018 fosse deixada de lado.

 “Esqueçam essa tema. Somos a sede da Copa do Mundo [de 2018]. O futebol e o esporte estão fora da política. Nós nos preparamos e, hoje, a Fifa está satisfeita com o ritmo e o andamento da preparação”, declarou o ministro ao jornalista.

Nick Clegg, vice-primeiro-ministro do Reino Unido, lançou um apelo para que se retirasse da Rússia o direito de realização da próxima Copa por causa da crise na Ucrânia.

Declarações semelhantes foram também feitas por senadores dos EUA e por alguns políticos alemães.

A Fifa, por sua vez, declarou que o boicote a grandes eventos esportivos nunca foi um meio eficaz de solução dos problemas internacionais.

Publicado originalmente pelo Voz da Rússia

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.