Seleção russa recebe carinho do público no Brasil

É grande a agitação em torno da equipe nacional russa de futebol em Itu Foto: Aleksandr Vilf/RIA Nóvosti

É grande a agitação em torno da equipe nacional russa de futebol em Itu Foto: Aleksandr Vilf/RIA Nóvosti

A seleção russa continua sua preparação para o jogo da Copa do Mundo em Itu, no interior de São Paulo. O primeiro treino da equipe russa causou agitação entre o público local, dividindo a atenção com a seleção do Japão, que também está alocada na cidade.

É grande a agitação em torno da equipe nacional russa de futebol em Itu, no interior de São Paulo, onde o time se prepara para a Copa. Em frente ao portão da sede onde está hospedada, o público se espreme entre soldados armados com fuzis automáticos que explicam educadamente a impossibilidade temporária da entrada no estádio para ver o treino dos jogadores. Alguns curiosos ainda tentam de algum outro jeito uma brecha para espiar a equipe, mas são frustrados em suas investidas. O público não conseguiu nem uma brecha durante a chegada do ônibus da seleção, escoltada por uma comitiva policial, quando rapidamente os jogadores desembarcaram e logo entraram para as instalações.

Treinamento barulhento

Na terça-feira, todas as imediações do estádio Novelli Júnior foram ocupadas com  inúmeros automóveis dos moradores locais, que vieram prestigiar o campeonato mundial, em especial a seleção russa. Era possível ver muitas famílias com crianças pequenas, jovens e adultos vestidos com camisetas de seus times favoritos –algumas de times locais, como o Ituano e o Corinthians, e outras de seleções, incluindo a da Rússia.
  
O início do treino reuniu cerca de 2.000 pessoas, mas passados 20 minutos já havia mais de 6.000 nas arquibancadas. O público acenava, ovacionava, algumas garotas gritavam comovidas até o momento em que a torcida russa tomou a iniciativa de acenar para a seleção gritando o nome de cada um dos jogadores russos –Berezutski, Dzagoev, Shatov e Akinfeev, deixando o público brasileiro em choque. Às vezes, os jogadores retribuíam, saudando a torcida e provocando ainda mais euforia entre os espectadores que não pararam de agitar o ambiente até o final do treino.

O treino terminou depois de uma hora e meia. Quando os jogadores se deslocavam para o túnel que chega ao vestiário, os fãs se arremessaram contra a grade de metal que separa o campo da arquibancada. Crianças, mulheres, idosos –todos queriam autógrafos dos jogadores. As pessoas se amontoaram contra a grade, segurando álbuns de figurinhas e outros folhetos com fotos dos jogadores. Quando Alan Dzagoev apareceu, em algum momento você era levando a pensar que o Neymar tinha aparecido. O que se escutava era somente os gritos das meninas implorando por um autógrafo. 

Sucesso das estrelas japonesas

Enquanto a equipe russa deixava o estádio, uma multidão de jornalistas correu para o hotel Spa Sport Resort, refúgio da seleção japonesa. Os japoneses treinaram onde estão hospedados, onde uma conferência de imprensa foi montada às pressas e para onde correu uma multidão de jornalistas.

Keisuke Honda (jogador do Milan que esteve por uma temporada no CSKA) não apareceu. Os jornalistas cercaram as outras estrelas japonesas: Shinji Kagawa, do Manchester United, e Yuto Nagatomo, do Inter de Milão.
 
 
Com material da R-Sport

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.