“Sôtchi -Moscou-Rio” reuniu atletas e empresários do movimento olímpico

Encontro recebeu o nome simbólico de “Sôtchi -Moscou-Rio” Foto: Photoshot/Vostock-Photo

Encontro recebeu o nome simbólico de “Sôtchi -Moscou-Rio” Foto: Photoshot/Vostock-Photo

Na semana passada, o centro de arte “Vetochni”, em Moscou, sediou uma reunião com os campeões olímpicos de Sôtchi-2014 e os atletas que participarão das próximas Olimpíadas de Verão no Rio de Janeiro.

“Reunimos aqui as pessoas que ajudam a popularizar o esporte no nosso país”, abriu a sessão o tetracampeão olímpico e editor-chefe do jornal “Bolshoi Sport”, Aleksêi Nemov, também responsável pela organização do evento. “Tenho certeza de que a Olimpíada de Sôtchi mostrou a todo o mundo a Rússia pelo seu lado mais positivo. Todos afirmavam que o evento era conduzido no mais alto nível alto possível.”

Durante o encontro, Nemov entregou prêmios para as pessoas que contribuíram com o processo, como Aleksêi Vorobiov, do Departamento de Cultura Física e Esporte da cidade de Moscou, Maria Morozova, da empresa Mercedes-Benz Rus, e Nikolai Dolgopolov, da Federação de Jornalistas de Esporte da Rússia, entre outros empresários e comunicadores.

Todos os atletas presentes também receberam recompensas. Como patrocinador informativo do evento, “Russia Beyond the Headlines”, projeto do qual a Gazeta Russa faz parte, entregou o prêmio “Pela popularização da Rússia no mundo das potências do esporte” à campeã olímpica em nada sincronizado Angelica Timanina.

“Os atletas olímpicos dos esportes de inverno nos entregaram uma  tocha. Tentaremos não decepcionar a Rússia e mostrar bons resultados no Rio em 2016. Não será fácil conseguir o primeiro lugar na classificação geral, mas faremos o máximo esforço para isso”,  disse Timanina. 

O campeão olímpico em esqui Alexander Legkov também aproveitou para ressaltar a importância  dos Jogos de Sôtchi  no restabelecimento dos esportes junto às massas. “Na União Soviética, o esporte era muito bem desenvolvido. Portanto, tínhamos  bons resultados de atletas soviéticos nos Jogos Olímpicos e nos campeonatos mundiais em esportes de equipe: futebol, basquetebol, voleibol. Precisamos restabelecer a tradição e é   mais fácil fazer isso na onda do sucesso em Sôtchi”, disse Legkov.

Os apresentadores do evento também evidenciaram que muitos locais esportivos construídos para os Jogos Olímpicos já estão sendo usados por jovens atletas, que não precisam mais viajar ao exterior para dar continuidade aos treinamentos.

Apoio inédito

Em fevereiro passado, a Rússia recebeu, pela primeira vez em sua história, os Jogos Olímpicos de Inverno, apesar de a União Soviética ter sediado os Jogos Olímpicos de Verão em 1980. Aliás, a equipe nacional em Sôtchi conseguiu superar a equipe nacional da URSS em quantidade das medalhas. No total, foram 33 prêmios: 13 de ouro, 11 de prata e 9 de bronze.

“Eu participei de sete Olimpíadas. Acima de tudo, eu lembro da primeira e da última”, diz o praticante de luge, Albert Demchenko. “A estreia nas Olimpíadas foi muito emocionante. Mas também vou lembrar das duas medalhas em Sôtchi. Eu nunca participei de Olimpíadas com uma quantidade tão grande de torcedores russos.  Havia um apoio muito forte.”

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.