Ex-técnico do Chelsea é contratado pelo Zenit

Villas-Boas alcançou fama mundial graças a seu trabalho pelo Porto Foto: Photoshot/Vostock Photo

Villas-Boas alcançou fama mundial graças a seu trabalho pelo Porto Foto: Photoshot/Vostock Photo

Famoso por seu trabalho nos clubes Porto, Chelsea e Tottenham, André Villas-Boas substituirá Luciano Spaletti no comando do Zenit de São Petersburgo. Especialistas comentam as chances de sucesso do técnico português na Rússia.

O Zenit de São Petesburgo assinou um contrato de dois anos com o treinador português  André Villas-Boas, que será apresentado oficialmente nesta quinta-feira (20).

No time peterburguense, Villas -Boas trabalhará novamente com o ex-jogador do Porto, o brasileiro Hulk. “Aprendi muito com o André. Ele é muito experiente em termos de tática e sempre bem informado sobre o rival que quando saíamos para o campo”, diz o atacante.

O mesmo otimismo foi demonstrado pelo ex-atacante do Zenit, Aleksandr Panov. “Villas-Boas  é adepto do jogo de ataque. Eu acho que  ele vai usar de forma mais eficaz  as  capacidades e talentos de ataque do Zenit”, afirma “Acho que os estrangeiros  da equipe, para quem Villas -Boas é uma grande autoridade, especialmente Hulk, serão os primeiros a reagir.”

Mas os comentaristas não se mostraram satisfeitos com a escolha do português, justificando que o treinador português não só é excepcionalmente teimoso, como incapaz de construir uma relação harmoniosa com  jogadores famosos.

“A nomeação é altamente duvidosa. Villas-Boas continua a usar a fama que ele conquistou no Porto, onde conquistou títulos. Agora, depois de duas demissões consecutivas, sua reputação está ferida”, diz o comentarista Evguêni Lovchev.

O agente da Fifa, Shandor Varga, também tem dúvidas de que Villas-Boas  seja capaz de encontrar uma linguagem comum com os jogadores e de tolerar que uma equipe possua craques com mais destaque do que ele mesmo. “Ele é um bom treinador, Mas as suas características pessoais dificultam que ele se torne um grande treinador”, diz.

O ex-técnico da equipe de São Petersburgo, Luciano Spalletti, foi demitido  depois de duas partidas oficiais em 2014. Desde então, o ex-jogador dos  clubes CSKA e Zenit, Serguêi Semak, fico encarregado do comando do time.

Entre os candidatos para a vaga figuravam profissionais como Dick Advocat, ex-mentor do Zenit que agora é o treinador do clube AZ Alkmaar, e Fabio Capello, atual treinador da seleção russa, bem como Peter Bosch, técnico do clube holandês Vitesse e Thomas Schaaf, treinador do Verder, entre outros.

Antes do Zenit 

Villas-Boas alcançou fama mundial graças a seu trabalho pelo Porto. Em 2011, ganhou o campeonato de Portugal e a Liga da Europa, tornando-se o treinador mais jovem a vencer uma competição europeia. Antes do triunfo no Porto, Villas-Boas trabalhou como assistente de José Mourinho, com quem foi comparado várias vezes.  

Assim como Mourinho,  Villas-Boas acabou indo parar no Chelsea – mas nesse momento acabaram as semelhanças entre os dois portugueses. No comando do clube inglês, Villas-Boas não conseguiu ficar sequer uma temporada por causa de brigas com direção da equipe e derrotas sucessivas.

No verão de 2012, o português voltou à primeira liga inglesa e encabeçou o Tottenham, mas o retorno não foi bem-sucedido. Depois de um ano e meio de trabalho, ele foi demitido novamente.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.