Bobsled masculino é esperança de ouro para seleção russa

Russa Elena Nikitina levou o bronze na final de skeleton Foto: Reuters

Russa Elena Nikitina levou o bronze na final de skeleton Foto: Reuters

Apesar do bronze no skeleton feminino, sexta-feira não foi de grande sucesso para os russos. Mesmo assim, classificatórias em outros esportes trazem perspectiva de vitória nos próximos dias. Confira os destaques do oitavo dia dos Jogos Olímpicos de Inverno de Sôtchi.

Bobsled

Nesta sexta-feira (14), foram realizados os treinos de controle de bobsled masculino. Na segunda prova, o destaque foi para a dupla russa composta por Aleksandr Zubkov e Aleksêi Voievôdi, lado a lado dos também russos Aleksandr Kassianov e Maksim Beluguin. As medalhas desta modalidade esportiva serão disputadas na próxima segunda-feira (17).

“Vai ser uma competição difícil”, disse Zubkov. “Gostaria de exibir bons resultados nas Olimpíadas, o que permitiria mostrar o elevado nível de nossa preparação”, acrescentou o atleta, citado pelo portal russo. Seu companheiro de equipe, Aleksêi Voievôda, tem esperança de que a energia da cidade natal o ajudem, afinal, ele é o único atleta natural de Sôtchi de toda a equipe olímpica.

Esqui de fundo

Nos 15 quilômetros estilo clássico masculino, com um resultado de 38 minutos 29,7 segundos, o vencedor foi o suíço Dario Cologna, já anteriormente consagrado campeão olímpico de Sôtchi em esquiatlo. A prata e o bronze foram, respectivamente, para os suecos Johan Olsson e Daniel Richardsson. Os russos mais bem classificados foram Aleksandr Bessmertnikh, que ocupou o sétimo lugar com um minuto e 8 segundos atrás. Dmítri Iaparov ficou com a 16a posição, Stanislav Voljentsev, com a 19a, e Evguêni Belov, com o 25a.

Em declarações à agência de notícias R-Sport, Bessmertnikh manifestou esperanças de entrar para a equipe de revezamento de esqui. “O resultado é aquele que vemos, embora, naturalmente, esperava mais. Foi uma corrida dura, com um deslizar dos esquis difícil, mas as condições foram iguais para todos”, disse. “O resultado de hoje mostrou que eu sou digno de um lugar no revezamento, mas quem vai decidir isso são os treinadores.”

Curling

Na sétima sessão do round-robin feminino, a equipe russa derrotou a equipe da Suíça por 6-3. Esse é já o sexto jogo das russas e o terceiro que termina em vitória. Os representantes da equipe masculina de curling também começaram a sua atuação triunfantes, batendo a equipe dos EUA por 7-6 na oitava sessão do torneio round-robin.

Biatlo

A bielorrussa Daria Domratcheva terminou vitoriosa a prova individual de 15 quilômetros. A suíça Selina Gasparin subiu ao segundo degrau do pódio, enquanto uma compatriota de Domratcheva, Nadiéjda Scardino, ficou em terceiro.

A russa tricampeã mundial Olga Záitseva cruzou a linha final em 15º lugar, depois de errar o alvo duas vezes, que resultaram em um atraso de 3 minutos 47,3 segundos. Mesmo assim, a atleta pediu aos fãs para não se preocuparem e garantiu que ainda não estão perdidas as chances de um desempenho mais digno nestas Olimpíada. “Do ponto de vista funcional, eu me sinto melhor do que nas corridas anteriores. Acho que vamos correr mais. A forma no tiro também não está má agora, mas está nos faltando qualquer coisa. Provavelmente, falta sorte e cabeça fria”, declarou.

Olga Podtchufarova, a estreante da equipe russa no evento, ficou com o 49o lugar, Iana Romanova, com o 53o, e Ekaterina Glazirina, com o 61o. “O fato de eu vir parar inesperadamente em Sôtchi ajudou o adversário. Eu simplesmente fui para a prova e tentei cumpri-la tanto quanto permitiram as minhas forças”, afirmou Podtchufarova após a prova.

Esqui Alpino

Na soma dos resultados das duas etapas do supercombinado (descida livre e slalom), o vencedor masculino foi o suíço Sandro Villette. Os atletas russos ficaram com colocações mais modestas: Pável Trikhitchev terminou em 24o e Aleksandr Khorochilov, em 30o.

Skeleton

A rodada de competições desta sexta-feira chegou ao fim com as provas de skeleton. Apesar de a representante da equipe russa, Elena Nikitina, ter conquistado a medalha de bronze – e a primeira na história do skeleton feminino russo –, o melhor desempenho ficou com a atleta britânica Elizabeth Yarnold. As russas Olga Potilitsina e Maria Orlova, por sua vez, terminaram, respectivamente, em 5o e 6o lugar.

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.