Os verdadeiros tsares do esporte

Nikolai II foi o esportista mais ávido de todos os tsares russos Foto: Ministério da Cultura da Rússia

Nikolai II foi o esportista mais ávido de todos os tsares russos Foto: Ministério da Cultura da Rússia

De xadrez com os filhos a sinuca com oficiais estrangeiros, e do ciclismo nos salões do Palácio de Inverno aos treinos diárias nas quadras de tênis, membros da realeza russa tinham verdadeira paixão pelos esportes. Antecipando exposição nas Olímpiadas de Sôtchi, Gazeta Russa apresenta os hobbies favoritos dos tsares russos.

Último xadrez de Ivan, o Terrível

Antes de Pedro, o Grande, ser esportista não era considerado uma virtude na Rússia. No século 17, todos os nobres, incluindo tsares, tinham que estar um pouco acima do para mostrar saúde e riqueza. O único esporte contemporâneo que os lideres medievais provavelmente praticavam era o xadrez, o esporte favorito do primeiro tsar russo, Ivan, o Terrível.

O diplomata inglês Jerome Horsey testemunhou o último jogo de xadrez de Ivan. Na noite anterior à sua morte, Ivan sentou-se na cama para uma partida com um de seus subordinados.

Antes de o jogo começar, o próprio tsar dispôs todas as peças no tabuleiro, exceto o rio, que Ivan não conseguiu posicionar com segurança, então recorreu à ajuda dos seus servos. Minutos depois, Ivan desmaiou e morreu, ainda durante o jogo de xadrez.

  

Morte de Ivan, o Terrível, durante partida de xadrez Foto: Arquivo

Primeiro jogador de bilhar da Rússia

O xadrez era um jogo popular também entre os primeiros Romanovs. O tsar Aleksis, pai de Piotr, o Grande, encomendou vários tabuleiros de xadrez artesanais do exterior, para que seu filho aprendesse o jogo durante a juventude. Foi Piotr que realmente introduziu o esporte na família real, como uma forma de entretenimento e exercício.

Piotr estava habituado com o modo de vida europeu desde a juventude, quando frequentava o bairro alemão em Moscou. Nos bares alemães, Piotr aprendeu a jogar “drucktafel”, um híbrido de bilhar e boliche. Mais tarde, quando estava nos Países Baixos, ganhou uma mesa de sinuca do rei holandês.

Piotr instalou a mesa em sua sala de espera para manter os convidados ocupados – e, seguindo o exemplo do tsar, muitos membros da nobreza também aderiram ao jogo. Em 1718, um decreto do tsar estabeleceu a sinuca como jogo obrigatório nas festas da nobreza – em contrapartida, os jogos de carta foram banidos.

  

Piotr popularizou a sinuca entre os nobres do século 18 Foto: Arquivo

Bicicleta real

O imperador Nikolai I, que tinha quase 1,90 metros de altura e era excepcionalmente forte, costumava participar de competições de cavalaria no modelo dos torneios medievais. Durante esses eventos, Nikolai vestia uma armadura tão pesada que, certa vez, seu nariz começou a sangrar por causa da pressão sanguínea alta e tensão. Nikolai entendeu os benefícios dos esportes para os mais jovens e, por isso, estimulava seus filhos a praticar ginástica no litoral de sua propriedade em Peterhof.

O filho mais velho de Nikolai, o imperador seguinte Aleksandr I, foi o primeiro membro da realeza a praticar ciclismo. Ele ganhou a sua primeira bicicleta em 1867, em Paris. Para o tsar de 50 anos esse era apenas entretenimento, mas os seus filhos, os príncipes adolescentes Serguêi e Pável, acabaram desenvolvendo a paixão pelo esporte.

Eles andavam de bicicleta até mesmo no inverno – nos halls do Palácio de Inverno, inclusive. Suas bicicletas tinham pneus de borracha potentes e produziam um barulho enorme, mas ninguém podia repreender os príncipes por estarem se divertindo. No final do século, quase todos os membros da família real tinham sua própria bicicleta, e percursos longos se tornaram um passatempo comum entre eles.

   

Primeira bicileta de Aleksandr II na exposição em Sôtchi Foto: Mikhail Mordasov  

Vencer no jogo – e na vida

O último imperador da Rússia, Nikolai II, foi, talvez, o esportista mais ávido de todos os tsares russos. Sua grande paixão era o tênis. Seu primeiro contato real com o jogo se deu durante as visitas a Inglaterra na década de 1890, e logo começou a jogar todos os dias. Cinco quadras de tênis foram construídas em diferentes propriedades reais, e o esporte favorito do tsar rapidamente se tornou bastante popular entre os nobres.

Um dos principais parceiros de tênis do tsar era Felix Iusupov, mais conhecido como um dos assassinos de Raspútin. Iusupov aprendeu a jogar tênis nos gramados de Oxford, e seu irmão mais velho era uma dos melhores jogadores da Rússia. Embora jogasse melhor que Nikolai, Felix era suficientemente esperto para perder algumas partidas para agradar o tsar. Além disso, essa jogada de mestre garantiu a Iusupov o casamento com a sobrinha de Nikolai.

Durante os últimos anos do Império Russo, Nikolai continuou jogando tênis. Suas últimas partidas aconteceram em maio de 1917 – mesmo depois de resignar ao cargo, Nikolai seguiu como uma esportista inveterado.

Sôtchi além do esporte

Para quem for às Olimpíadas de Sôtchi, vale a pena conferir uma exposição dedicada aos esportes praticados pelos Romanovs. Até 23 de março, ficarão em exposição cerca de 300 peças do Museu Reserva Estatal Peterhof, incluindo a sela de cavalo usada por Catherine, a Grande, a taça de equitação conquistada por Nikolai, o Primeiro, a primeira bicicleta de Aleksandr II e mais.

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.