Equipe russa conquista 12a vitória no Rali Dakar

Liderada por Andrêi Karguinov, Kamaz-Master levou o ouro na categoria de caminhões Foto: Press Photo

Liderada por Andrêi Karguinov, Kamaz-Master levou o ouro na categoria de caminhões Foto: Press Photo

A vitória da Kamaz-Master na competição foi concedida somente após o término oficial do rali, quando os organizadores devolveram à tripulação do piloto Andrêi Karguinov o tempo que ela havia perdido para ajudar o automóvel chinês que sofrera um acidente. A diferença permitiu que o Kamaz de Karguinov mantivesse uma vantagem na classificação geral sobre o holandês Gerard de Rooy, da Iveco.

A última etapa do Rali Dakar deste ano foi marcada por surpresas. A tripulação de De Rooy foi a primeira entre os caminhões a ir para a estrada, logo após os automóveis. No quilômetro 90 do trajeto especial, o Mini do chinês Zhou Young capotou no meio da estrada, mas o holandês conseguiu passar pelo local sem sofrer danos. Aos poucos, um congestionamento se formou na altura onde estava o chinês.

Vencer é tradição

A vitória no Rali Dakar 2014 se tornou a terceira consecutiva para a equipe Kamaz-Master e a décima segunda em toda a história do evento. A primeira vitória foi trazida à Kamaz por Viktor Moscovskikh, em 1996. Depois foi a vez da empresa automobilística tcheca “Tatra”, que ganhou o Rali Dakar três vezes e manteve a liderança na categoria de caminhões. Após as vitórias da equipe tcheca, teve início a nova era da equipe russa. O atual chefe da Kamaz-Master, Vladímir Chagin, foi vencedor do rali por sete vezes (2000, 2002, 2004, 2006, 2010 e 2011) e o seu colega, Firdaus Kabirov, por duas vezes (2005 e 2009). Agora, Eduard Nikolaev (2013) e Andrêi Karguinov (2014) possuem uma vitória cada um.

Assim como as demais equipes, a Kamaz-Master ficou temporariamente impedida de continuar o trajeto. Graças à tripulação de Andrêi Karguinov, o Mini foi reposicionado e o tráfego voltou ao normal. Enquanto lidavam com o problema, os russos perderam tempo e, por isso, ficaram mais de nove minutos atrás de De Rooy na classificação geral.

Mas, para surpresa de todos, a vitória do holandês durou pouco tempo. Pela prática do Rali Dakar, se um atleta prova que foi forçado a parar para prestar ajuda a outro participante, esse tempo é devolvido. Após a recontagem, a equipe de Andrêi Karguinov conseguiu finalmente superar a de Gerard de Rooy na classificação geral e levou o ouro.

“Antes da última etapa, apenas sete minutos separavam De Rooy de Karguinov. Ficamos muito preocupados quando estávamos esperando por Andrêi no local da chegada e ele ainda não havia aparecido, 10 minutos depois da chegada da equipe de De Rooy”, disse ao jornal “Izvéstia” o diretor de mídia da Kamaz-Master, Erik Khairullin.

“Pensamos que tínhamos perdido a nossa vantagem. No final descobriu-se que o nosso piloto estava prestando ajuda ao jipe chinês que havia capotado. Estamos muito orgulhosos de Andrêi”, completou Khairullin.


Foto: Reuters

O russo Eduard Nikolaiev, que venceu o Rali Dakar no ano passado também a bordo de um Kamaz, completou o pódio em terceiro lugar. A quarta e quinta posições ficaram ainda para outros dois representantes da equipe russa: Anton Chibalov e Dmítri Sótnikov.

 

Com materiais do Izvéstia e Kommersant

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook


Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.