Os feitos dos esportistas russos em 2013

Em futebol de praia, a equipe russa conquistou, pela segunda vez consecutiva, o título de melhor do mundo Foto: Alamy/Legion Media

Em futebol de praia, a equipe russa conquistou, pela segunda vez consecutiva, o título de melhor do mundo Foto: Alamy/Legion Media

Em 2013, atletas russos alcançaram grandes feitos no cenário internacional, tanto no nível pessoal como em equipe.

Além do sucesso de atletas russos em diversas modalidades em 2013, os fãs do esporte puderam assistir pessoalmente a três grandes eventos no país: a Rússia sediou o campeonato do mundo de Atletismo, em Moscou, a Universíada de verão, em Kazan, e os Jogos Mundiais de Artes Marciais, em São Petersburgo.

Capello leva a seleção de futebol para o Brasil

Sob a orientação do especialista italiano Fabio Capello, a seleção russa superou com sucesso a fase de qualificação para a Copa do Mundo de 2014, tendo ganho passagem para o Brasil com o primeiro lugar do seu grupo. Para trás ficaram Portugal, Israel, Azerbaijão, Irlanda do Norte e Luxemburgo.

Nos dois últimos campeonatos mundiais, de 2006 e 2010, a equipe nacional ficou pelo caminho por não ter conseguido se qualificar. Capello é muito bem considerado entre os torcedores russos. Ele instituiu uma maneira de jogar da equipe, tornou o futebol mais bonito de se ver e mais agressivo.

Recentemente, o país inteiro acompanhou os resultados do sorteio para a Copa. Muitos acham que a Rússia teve sorte. Seus adversários de grupo são a Bélgica, a Argélia e a Coreia do Sul. Não se sabe quanto tempo mais Capello ficará na Rússia após a Copa. Existem rumores de que o seu contrato pode ser prorrogado até 2018.

Universíada em Kazan

Nos Jogos Mundiais Estudantis a equipe russa estabeleceu um recorde para durar: ganhou 155 medalhas de ouro. O evento foi muito valorizado pelos russos: em muitos tipos de esportes foram convocados representantes das seleções nacionais. No entanto, mesmo na Rússia, muita gente teve uma atitude cética quanto à competição entre atletas profissionais e alunos normais de outros países.

Jogadores de vôlei conquistaram a Europa

Durante vinte anos a seleção russa masculina de vôlei não conseguiu ganhar o Campeonato da Europa, embora tenha conquistado o ouro nos Jogos Olímpicos, na Liga Mundial e nos mundiais. Neste ano, finalmente, conseguiu ser a melhor do Velho Mundo. No final da Euro 2013, na arena coberta de Parken, em Copenhague, a equipe russa venceu a Itália por 3x1. O gigante Dmítri Musserski (de 2,18 m de altura) foi eleito o melhor jogador do torneio.

Combate entre Klitchkó e Povétkin

Se esperou cinco anos por este combate. E embora o espetáculo não tenha sido tão marcante como o esperado, de qualquer modo, foi um grande evento. De acordo com as estatísticas dos motores de buscas na Internet, a luta entre Aleksander Povetkin e Vladímir Klitchko foi até mesmo reconhecida como o principal evento esportivo do ano.

O supercampeão de várias associações de boxe Vladímir Klitchko defendeu com sucesso o seu título em Moscou em um combate com o campeão regular da WBA (World Boxing Association), Aleksandr Povetkin. A luta durou 12 rounds, e Klitchko venceu por decisão unânime do júri.

Além da satisfação moral da vitória, Klitchko recebeu um dos maiores cachês da história do boxe –mais de US$ 17 milhões.

Elena Issinbáieva – tricampeão mundial

A competição no salto com vara para mulheres teve casa cheia em Moscou nas arquibancadas do estádio Lujniki. Os fãs russos vieram apoiar Elena Issinbáieva e ela alegrou os seus muitos admiradores. A inimitável Issinb´sieva conquistou pela terceira vez o título de campeã do mundo. Seu salto vencedor foi de 4,89 m, enquanto o da principal adversária de Elena, a norte-americana Jennifer Sur, que ficou com a prata, alcançou os 4,82 m.

Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos

Em Barcelona, ​​a equipe russa ficou na terceira posição no placar de classificação da competição. O melhor país em resultados finais no mundial de esportes aquáticos de 2013 foi os EUA. Em segundo lugar ficou a China.

Foram 19 medalhas para os russos: nove de ouro, seis de prata e quatro de bronze. Sete das nove vitórias foram para o nado sincronizado. Para se juntar à organização na cerimônia de encerramento do torneio foi chamada Svetlana Romachina, campeã do mundo 15 vezes. E não apenas como convidada. A pedido do público, Svetlana mergulhou na piscina e realizou seu programa solo.

Posteriormente, a Liga Europeia de Natação nomeou a tricampeã olímpica, 15 vezes campeã do mundo e seis vezes campeã europeia como a melhor nadadora de nado sincronizado de 2013.

Os melhores no futebol de praia

As palavras rei do futebol Pelé de que "a Rússia vai se tornar campeã do mundo de futebol no dia em que o Brasil for campeão do mundo de hóquei" já não são atuais. Ainda que não no futebol clássico, mas na sua versão de praia, a equipe russa conquistou, pela segunda vez consecutiva, o título de melhor do mundo.

Se há dois anos o campeonato foi realizado na Itália e na final foram derrotados os líderes brasileiros, ganhadores do ouro de longa data, agora a equipe russa teve que fazer uma longa viagem até o Taiti, no oceano Pacífico. Desta vez o Brasil não conseguiu chegar à final por causa da derrota frente à Espanha, que, na final, acabou sendo derrotada pela Rússia por 5x1. O sucesso da Rússia no futebol de praia provoca admiração pelo fato de, em um país com um clima frio, ser possível jogar na areia apenas três meses por ano.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.