Organizadores de Sôtchi 2014 prometem jogos "mais seguros da história"

Polícia em Sôtchi já realizou controles de documentação em casas para identificar os residentes e deportou milhares de trabalhadores imigrantes que foram contratados para a construção de instalações olímpicas Foto: Milhail Morkúchin/RIA Nóvosti

Polícia em Sôtchi já realizou controles de documentação em casas para identificar os residentes e deportou milhares de trabalhadores imigrantes que foram contratados para a construção de instalações olímpicas Foto: Milhail Morkúchin/RIA Nóvosti

Preocupação aumentou após as declarações do líder do movimento islâmico russo, Doku Umarov, de que os guerrilheiros islâmicos atacariam os Jogos Olímpicos.

Para bloquear a ameaça terrorista e acalmar os visitantes estrangeiros, os organizadores dos Jogos Olímpicos de Sôtchi estão aumentando os dispositivos de segurança para os dias do evento.

A questão de segurança durante os Jogos Olímpicos se tornou o centro de atenção no início de 2013, quando as autoridades russas se comprometeram a garantir segurança durante os jogos. Isso aconteceu após as declarações do líder do movimento islâmico russo, Doku Umarov, de que os guerrilheiros islâmicos atacariam alvos durante os Jogos.

No início do ano, o ministro do interior, Vladímir Kolokoltsev, anunciou que mais de 30 mil policiais e soldados ficarão na cidade durante os Jogos para patrulhar as instalações olímpicas, registar carros e verificar as malas dos visitantes.

Para efeitos de comparação, durante os Jogos de Londres de 2012, o número total de policiais foi de cerca de 18 mil.

O economista russo Mikhail Deiaguin, no entanto, prevê que o número de turistas estrangeiros durante as Olimpíadas em Sôtchi, que serão realizadas entre 7 e 23 de fevereiro de 2014, não excederá 20 mil pessoas.

Seis sistemas de defesa antiaérea de curto alcance Pantsir-S, projetados para atingir alvos voando a baixa altitude, incluindo mísseis de cruzeiro e aviões, já estão na região para proteger o espaço aéreo russo e as fronteiras.

Dmítri Tchernichenko, presidente do Comitê Organizador, declarou que os Jogos Olímpicos em Sôtchi serão "o mais seguros da história".

Tchernishenko também mencionou que os agentes russos e americanos que trabalharão em Sôtchi durante as Olimpíadas vão usar uniformes especiais.

Os organizadores também introduzirão controle especial sobre a compra de bilhetes. Para comprar um bilhete no site da organização será preciso fornecer todos os dados do passaporte e contatos.

O jornalista investigativo russo Andrêi Soldatov acredita, no entanto, que a medida é inútil para pessoas que já estão na região de Sôtchi, localizada a apenas 100 quilômetros do norte do Cáucaso.

No entanto, a polícia em Sôtchi já realizou controles de documentação em casas para identificar os residentes e deportou milhares de trabalhadores imigrantes que foram contratados para a construção de instalações olímpicas, o que provocou críticas dos defensores dos direitos humanos.

Uma brigada de forças especiais composta por veteranos da guerra na Tchetchênia vai patrulhar as montanhas arborizadas ao redor da cidade.

A polícia e outras forças de segurança realizaram dezenas de treinos para se preparar para possíveis emergências. O diretor do Serviço Federal de Segurança (FSB, na sigla em russo), Aleksander Bôrtnikov, declarou que o serviço realizará treinamentos estratégicos nas instalações olímpicas.

De acordo com a revista inglesa “IHS Jane’s Defense Weekly”, o risco de um atentado terrorista durante os jogos permanece baixo.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.