‘Ato dos torcedores’ obrigará fãs de futebol a andar na linha

Polícia fará a fiscalização fora dos eventos esportivos, enquanto a segurança interna será mantida por supervisores de torcida Foto: AP

Polícia fará a fiscalização fora dos eventos esportivos, enquanto a segurança interna será mantida por supervisores de torcida Foto: AP

Participação em atos violentos nos estádios russos acarretará em multas e proibição de frequentar jogos por até sete anos.

De acordo com a lei federal aprovada pelo presidente Vladímir Pútin no último verão, os torcedores que participarem de atos violentos podem ser condenados a multa de US$ 475 ou prestação de serviços comunitários por até 160 horas. Paralelamente, a polícia vai criar listas negras com os nomes de tais torcedores, que ficarão proibidos de frequentar eventos esportivos por um período de, no máximo, sete anos.

O mais recente escândalo envolvendo torcedores de futebol ocorreu durante uma partida de fevereiro entre o Zenit e o Terek Grózni, quando os torcedores russos queimaram a bandeira da Thetchênia. O Zenit foi penalizado com uma grande multa, e os oficiais da Fifa e da Uefa voltaram a falar sobre a conduta imprópria da torcida russa. 

Jogo entre etnias

Em dezembro de 2010, o assassinato do torcedor do Spartak Moscou, Egor Svirídov, por caucasianos levou cerca de dois mil torcedores de futebol a realizar um protesto na praça Manejnaia, no centro de Moscou. O trânsito ficou fechado, e os presentes gritavam frases de cunho racista.

O torcedor de vinte anos do Spartak Moscou, Evguêni Selemenev, não acredita que a nova lei ajude a melhorar a situação nos estádios. “Muitas vezes, a polícia detém pessoas estranhas às brigas da torcida, embora todos os estádios devam estar equipados com sistemas de vigilância de vídeo para ver, por exemplo, quem atira sinalizadores. A polícia acaba capturando qualquer um com bafo de álcool”, comenta. “Eu mesmo já fui preso por estar na fila da frente sorrindo. Depois me explicaram que fui detido por ter estado sorrindo desafiadoramente.”

Porém, o diretor de segurança da Liga Russa de Futebol, Aleksandr Meitin, reagiu favoravelmente à nova lei ao explicar o esquema de segurança. “O chamado ‘Ato dos torcedores’ determina claramente as responsabilidades de ambas as partes, dos espectadores e da segurança. Pela nova lei, a polícia fará a fiscalização fora dos eventos esportivos, enquanto a segurança interna será mantida por supervisores de torcida”, explica Meitin.

Os legisladores estão preparando uma série de emendas à nova lei, segundo as quais o torcedor deverá comprar um passaporte (passe especial para eventos esportivos) para assistir a jogos de futebol. O objetivo é coletar informações sobre os torcedores e reduzir o número de brigas em estádios.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.