Novo presidente do COI promete concentrar esforços nas Olimpíadas de Sôtchi

Bach disse que continuará combatendo a corrupção e o doping Foto: Getty Images/Fotobank

Bach disse que continuará combatendo a corrupção e o doping Foto: Getty Images/Fotobank

"É óbvio que os Jogos Olímpicos de Sôtchi são o principal desafio no início de meu caminho, pois faltam apenas cinco meses para o início da competição. Vou fazer o possível para que as Olimpíadas de Sôtchi sejam bem sucedidos", disse Bach, citado pela agência R-Sport.

O novo presidente do COI (Comitê Olímpico Internacional), o alemão Thomas Bach, 59, prometeu dar continuidade ao combate à corrupção e ao doping e concentrar esforços nas Olimpíadas de Sôtchi, qualificando-as como prioridade absoluta.

Bach foi eleito durante sessão realizada na última terça-feira (10) em Buenos Aires, superando candidatos como o ucraniano Serguêi Bubka, antigo atleta de salto com vara famoso por seus recordes. Segundo o próprio  Bach, o dia de sua eleição foi "um dos mais longos e mais emocionantes" de sua vida.

Ex-esgrimista da seleção alemã e ouro na esgrima nos Jogos Olímpicos de 1976 em Montreal, Bach sucedeu o belga Jacques Rogge, durante cujo mandato a Rússia foi escolhida pela primeira vez na história como sede de Jogos Olímpicos de Inverno.

"É óbvio que os Jogos Olímpicos de Sôtchi são o principal desafio no início de meu caminho, pois faltam apenas cinco meses para o início da competição. Vou fazer o possível para que as Olimpíadas de Sôtchi sejam bem sucedidas", disse Bach, citado pela agência R-Sport.

Sua primeira viagem ao exterior também está ligada aos Jogos de Sôtchi. Bach vai visitar a Grécia para assistir à cerimônia de acendimento da chama olímpica.

O presidente russo, Vladímir Pútin, foi dos primeiros a felicitar Bach.

"Pútin valorizou os trabalhos desenvolvidos pelo COI no âmbito dos preparativos para os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2014 em Sôtchi", disse o porta-voz da Presidência russa, Dmítri Peskov. Pútin e Bach "combinaram continuar a conversa durante a próxima visita de Bach à Rússia", acrescentou Peskov.

A visita do novo presidente do COI a Sôtchi pode acontecer em breve. O presidente de honra do Comitê Olímpico da Rússia, Vitáli Smirnov, disse, em um encontro com jornalistas, que o acordo sobre a próxima visita já foi feito.

"É importante que, pela primeira vez na história do COI, a entidade seja presidida por um campeão olímpico. Por isso, estamos muito felizes", disse Smirnov.

A 125ª sessão do COI elegeu ainda, com 63 votos a favor de um total de 93 membros, o presidente do comitê olímpico russo, Aleksandr Jukov, como membro da entidade. Assim, Jukov é o quarto representante da Rússia no COI juntamente com o presidente de honra do comitê olímpico russo, Vitáli Smirnov, o presidente da Federação Russa de Tênis, Chamil Tarpéchev, e o tetracampeão olímpico de natação Aleksandr Popov.

Jukov acredita que Bach dará continuidade à política seguida por seu antecessor.

"Bach é digno desse cargo, embora os outros candidatos não fossem piores. A política lançada nos últimos anos por Rogge será certamente continuada por Bach", disse Jukov em um encontro com jornalistas.

"Conheço Bach há muito tempo. Ele é uma pessoa muito séria e tem um caráter de vencedor como qualquer campeão olímpico. É impossível tornar-se um campeão olímpico sem caráter. Ele é muito experiente, bom diplomata e conhece muito bem o movimento olímpico e o esporte. Acho que o movimento olímpico receberá um novo impulso com sua eleição."

Abordado por jornalistas, o próprio Bach disse que continuará combatendo a corrupção e o doping. Ele sugeriu estreitar a cooperação com os governos e a Interpol para detectar casos de corrupção e jogos comprados e endurecer as respectivas legislações nacionais.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.