Brasil sonda ex-técnico da seleção russa de ginástica artística

Aleksandrov negou descompromisso com trabalho na seleção russa com vitórias nos mais importantes eventos esportivos Foto: RIA Nóvosti

Aleksandrov negou descompromisso com trabalho na seleção russa com vitórias nos mais importantes eventos esportivos Foto: RIA Nóvosti

Responsável por vitórias na Olimpíadas de Londres tem grandes chances de treinar seleção brasileira para Rio 2016.

O ex-técnico da seleção russa de ginástica artística e ex-treinador pessoal da campeã olímpica Aliá Mustáfina, Aleksandr Aleksandrov, rescindiu o contrato com a Federação Russa de Ginástica Artística (FRGA) e deve continuar sua carreira no Brasil.  

Especula-se que Aleksandrov tenha sido afastado do cargo por dedicar tempo demais a sua pupila em detrimento das demais ginastas.

Em uma reunião da presidência da FRGA, realizada no último dia 29, o treinador se mostrou insatisfeito com tal avaliação, acrescentando que devido ao seu trabalho, 15 atletas haviam conquistado medalhas em diversos campeonatos mundiais e europeus, incluindo a prata nas provas por equipe nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012.

Outra prova de seu trabalho é o fato de a seleção feminina russa ter devolvido ao país o título mundial no Campeonato Mundial de Rotterdam em 2019, após um hiato de 19 anos.

Aleksandrov está atualmente nos EUA, para onde partiu logo após rescindir o contrato com a FRGA no dia 1º de junho. Embora não tenha revelado o futuro de sua carreira, há grandes chances de ele aceitar o convite para preparar a equipe brasileiras para os Jogos Olímpicos de 2016.

 

Publicado originalmente em russo pelo Kommersant

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.