Pútin assina lei que facilita obtenção de visto durante a Copa do Mundo 2018

Pútin assinou lei que prepara o país para eventos esportivos em 2017 e 2018 Foto: AP

Pútin assinou lei que prepara o país para eventos esportivos em 2017 e 2018 Foto: AP

No último sábado (8), o presidente russo Vladímir Pútin assinou uma lei federal que dispõe sobre a preparação e realização da Copa das Confederações 2017 e da Copa de Mundo 2018. Benefícios fiscais para a Fifa e transporte gratuito em trens interurbanos para torcedores são outras novidades previstas pela nova norma.

O projeto elaborado pelas autoridades do governo foi encaminhado à Duma de Estado (câmara baixa do parlamento russo) em 4 de outubro de 2012. Após ser aprovado pelos deputados no último dia 21, a lei foi ratificada pelo Conselho da Federação (senado russo) e repassada a Pútin, que deu o parecer final no sábado passado (8).

Além de oferecer incentivos fiscais para a Fifa e suas subsidiárias (como na próxima Copa do Mundo no Brasil), a lei facilita a obtenção do visto para os estrangeiros que quiserem comparecer ao evento, dispensando-os das taxas consulares. Além disso, o visto deve ficar pronto no prazo máximo de 20 dias úteis a partir da apresentação do pedido.

Para os atletas inscritos nas provas, a permanência no país será validada cinco meses antes das competições e durante o período de provas.

As novidades referentes à obtenção de visto permanecerão válidas até dezembro de 2018.

Turismo em conta

Os torcedores que estiverem portando ingressos para os estádios terão a oportunidade de viajar gratuitamente em um trem de longa distância ou interurbano na classe econômica, bem como usar o transporte rodoviário nas 18 horas anteriores e posteriores às partida.

A lei também permite ao governo intervir na política de preços de diárias e tarifas dos hotéis durante o período dos torneios. Assim, os estabelecimentos ficarão impossibilitadas de subir drasticamente o valor das diárias, como aconteceu na Ucrânia em meio à Eurocopa 2012.

Segurança

A Fifa irá regulamentar a publicidade nos estádios e seus arredores. A novidade é que isso poderá resultar na permissão de anúncios de bebidas alcoólicas.

O esquema de segurança para os eventos esportivos prevê uma série de restrições, sobretudo relativas às zonas aérea e marítima e ao funcionamento de empresas especializadas na produção de substâncias explosivas, radioativas, químicas e biologicamente perigosas.

 

Publicado originalmente pela Gazeta.ru

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.