Presidente da Tchetchênia é figura polêmica no futebol russo

Kadirov demitiu treinador do Terek porque "ele não respeitava as tradições locais" Foto: Reuters

Kadirov demitiu treinador do Terek porque "ele não respeitava as tradições locais" Foto: Reuters

Kadirov, que também é dirigente do clube local Terek, já demitiu diversos treinadores e até xingou o juiz no microfone durante uma partida.

O campeonato de futebol da Rússia terminou na semana passada, mas os ânimos continuam exaltados. As recentes declarações do presidente da República da Tchetchênia e também diretor do clube local Terek de Grózni, Ramzan Kadirov, estão gerando controvérsia por todo o país.

“Antes do jogo, o juiz diz para darmos dinheiro, porque assim ‘tudo ficará bem’. Mas eu não dou e ele começa a apitar contra propositalmente. Todo mundo sabe disso”, disse Kadirov em uma coletiva de imprensa durante o campeonato.

A União de Futebol da Rússia pediu que Kadirov informasse detalhes sobre tais histórias, incluindo o nome do juiz que teria cometido tal infração. Mas para os torcedores é evidente a quem foram direcionadas as acusações. Mikhail Vilkov, árbitro de Nijni Novgorod, tornou-se sensação do YouTube na Rússia, em março passado, ao mostrar o cartão vermelho para o capitão do Terek, Rizvan Utsiev.

Na ocasião, Kadirov se apoderou do microfone e agrediu publicamente o árbitro diante da torcida presente no estádio. “O árbitro é corrupto”, disse o líder checheno durante a partida contra o Rubin de Kazan.

As polêmicas não ajudaram o Terek de Grózni a continuar na luta pelo troféu e a equipe tchetchena finalizou sua participação no campeonato russo nas quartas de final. Mesmo não chegando à final, esse resultado representou um avanço para o clube, que também conquistou o oitavo lugar na Primeira Liga de Futebol russo deste ano.

Cartão vermelho

Nem os resultados recentes foram suficientes para Stanislav Cherchesov manter sua posição como treinador do Terek de Grózni. O ex-goleiro da Rússia foi apontado como responsável pelos recentes sucessos do Terek e muitos especialistas de futebol chegaram a considerá-lo o melhor treinador do ano.

Porém, Kadirov acusou Cherchesov de não ter confiança nos jogadores tchetchenos e de desrespeitar as tradições locais. Isso porque, segundo o presidente, o treinador não havia dado a mão para o jogador Taguilov.

Essa não é a primeira vez que Kadirov exerce seu poder ao substituir o líder da equipe. O espanhol Victor Munoz ficou no Terek somente um mês porque “em vez de se envolver nos treinos, queria o controle completo do clube”.

A lenda do futebol holandês Ruud Gullit foi o único que conseguiu permanecer mais tempo no clube de Grózni. Ainda assim, o presidente ficou extremamente insatisfeito com a performance de Gullit e declarou que o técnico só queria frequentar bares e discotecas.

Após a demissão do holandês, a equipe corria o risco de sair da primeira divisão do futebol russo, mas o seu sucessor, Stanislav Cherchesov, não só garantiu um lugar para a equipe no Campeonato Russo, como também proporcionou um progresso significativo.

O ex-zagueiro do Spartak e da seleção russa Serguêi Gorlukovitch critica a constante mudança de técnicos. “ É preciso confiar no treinador. Vocês acham que Alex Ferguson conseguiu imediatamente um excelente resultado para o Manchester United ou Arsène Wenger para o Arsenal?”, questionou Gorlukovitch. “Os dirigentes fizeram sua escolha. Vamos ver em que lugar o Terek vai terminar a próxima temporada.”

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.