Seleção sub-17 russa vence campeonato europeu

Na final, realizada na última sexta-feira, time bateu a Itália nos pênaltis Foto: RIA Nóvosti

Na final, realizada na última sexta-feira, time bateu a Itália nos pênaltis Foto: RIA Nóvosti

Após subir ao lugar mais alto do pódio europeu pela segunda vez em sua história, time mira campeonato mundial da categoria.

Repetindo o sucesso de 2006, a seleção russa sub-17 russa sagrou-se pela segunda vez campeã europeia, após bater a Itália, nos pênaltis, na última sexta-feira (17).

O treinador do time, o ex-meia-atacante do CSKA Moscou Dmítri Khomukha, levou seus pupilos à vitória desde os primeiros dias do torneio.

"No início, fomos evidentemente subestimados. Porém, nossas vitórias sobre Inglaterra e Eslovênia forçaram nossos rivais a nos encarar de uma maneira diferente", disse Khomukha em uma entrevista coletiva ainda na metade do torneio.

Já na partida contra a Ucrânia, os russos marcaram três gols e venceram sem grandes dificuldades. Uma atuação tão boa já no início do torneio deu confiança à equipe.

Mas a sorte também esteve com os russos ­–os empates suados com os favoritos do torneio, os croatas e os italianos, deram à Rússia o primeiro lugar em seu grupo na fase de classificação.

Na semifinal, os russos enfrentaram os suecos. Após empate sem gols no tempo normal, a decisão para a vaga na final foi para a cobrança de pênaltis. Os russos saíram vencedores por 10 a 9, devido, inclusive, à atuação impecável de goleiro Anton Mitriuhckin.

Destaques

Um dos principais jogadores russos no campeonato foi o meia-atacante do Locomotiv Moscou Dmítri Bárinov, que participou de quase todos os gols da equipe na competição.

Natural da aldeia de Ogudnevo, na região de Moscou, Bárinov se matriculou por conta própria, aos 8 anos, na escola de futebol mais próxima, na cidade de Chelkovo, a 30 quilômetros de sua aldeia. Apesar da distância, o garoto nunca faltou aos treinamentos.

Devido à difícil situação financeira, sua família não podia lhe comprar um uniforme nem lhe pagar o transporte até a escola de futebol. Seu primeiro treinador, Víktor Tíkhonov, o ajudou   financeiramente, cuidando dele como um filho, até morrer de uma doença grave.

Bárinov foi então enviado a um internato de futebol, onde se tornou uma verdadeira estrela. Aos 15 anos, vestiu a camisa do Locomotiv Moscou e está próximo de ser incluído na equipe titular do clube.

Já o goleiro Mitriuhckin nasceu em Krasnoiarsk, na Sibéria. Quando completou sete anos, sua família se mudou para Rostov, onde o garoto começou a praticar futebol no clube local, o SKA. Sua atuação chamou a atenção do Spartak Moscou. Como resultado, aos 14 anos, o jovem passou para o clube moscovita. Depois de jogar dois anos na academia do Spartak, Mitriuchkin foi convocado para a equipe sub-17, onde se tornou campeão já em sua primeira temporada. Na seleção sub-17, Anton exerce a função de capitão.

Outro destaque foi Jamaldin Khojaniazov, natural do Turcomenistão. Aos 10 anos, Khojaniazov foi levado para a academia de futebol de Toliati, na região do Volga. Este ano, passou a atuar pelo Zenit, de São Petersburgo.

Depois do jogo, Mitruchkin, escolhido o melhor jogador do torneio, disse:

"Todos estão muito felizes, a vitória foi muito difícil. Mas não podemos relaxar, devemos continuar treinando."

Futuro

"Essa equipe tem caráter. O campeonato da Europa é uma boa experiência. Os rapazes entenderam que tipo de resistência irão enfrentar no futuro se forem jogadores profissionais", disse Khomukha.

"Já que vencemos o campeonato europeu, vamos tentar vencer o torneio mundial. Espero que isso seja só o princípio", completou.

Agora, a Rússia sub-17 tem pela frente o torneio mundial de sub-17, que acontecerá nos Emirados Árabes Unidos entre 17 outubro e 8 novembro deste ano.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.