Rússia intensifica combate ao doping

Patinador de velocidade Denis Iuskov foi desqualificado em 2008 por 4 anos após testes comprovarem uso de maconha Foto: Iliá Pitaliov/RIA Nóvosti

Patinador de velocidade Denis Iuskov foi desqualificado em 2008 por 4 anos após testes comprovarem uso de maconha Foto: Iliá Pitaliov/RIA Nóvosti

Em entrevista à Gazeta Russa, presidente da Federação de Atletismo da Rússia, Valentin Balakhnichev, falou sobre os recentes escândalos de doping envolvendo atletas russas e as novas técnicas de combate a substâncias ou métodos capazes de aumentar artificialmente o desempenho esportivo.

A corredora russa Elena Churakova, 26, que participou dos Jogos Olímpico de Londres, foi  recentemente afastada das pistas por dois anos pelo uso de doping e não poderá disputar as provas oficiais de atletismo até 27 de fevereiro de 2015. Os testes realizados no final de janeiro passado comprovaram a presença de metandrostenolona e testosterona.

“Entristece ver que a seleção russa perdeu mais uma esperança olímpica. Churakova representou  bem a Rússia em Londres e poderia ter levado uma medalha olímpica”, disse à Gazeta Russa a campeã olímpica de corrida com obstáculos em 2000, Irina Privalova. “Mesmo assim, não acho que ela esteja perdida para nosso esporte. Ela deve continuar treinando e não poder perder o ânimo.”

Além de Churakova, outras duas atletas russas haviam sido desqualificadas pelo mesmo período nos últimos anos: a campeã olímpica de 2004 em lançamento de martelo, Olga Kuzenmkova, 42; e a medalhista de bronze em lançamento de peso nos Jogos Olímpicos de 2004, Svetlana Kriveleva, 43.

No caso de Kuzenmkova, que teve resultado positivo no exame antidoping feito durante o campeonato mundial em Helsinque em 2005, todas as conquistas esportivas entre 12 agosto de 2005 e 11 de Agosto de 2007 acabaram sendo anuladas. 

Em entrevista à Gazeta Russa, o presidente da Federação de Atletismo da Rússia, Valentin Balakhnichev, disse que não considera crítica a situação criada pela desqualificação das atletas e falou sobre as causas do aumento do número de casos de doping positivos entre as atletas russas.

Gazeta Russa: A que se deve o aumento dos casos de doping entre os atletas russos?

Valentin Balakhnichev: Temos de ser honestos com nós mesmos e com o esporte. Os mais recentes casos de desqualificação das atletas russas se devem ao aumento dos esforços na luta contra o doping e à adoção de novas técnicas de detecção de substâncias dopantes. Conseguimos aumentar o controle antidoping, de acordo com os requisitos exigidos pelo regulamento da Federação Internacional de Atletismo, graças a novas técnicas de detecção de substâncias dopantes adotada por nossa Federação.

Nesse contexto, vale mencionar também as alterações feitas à legislação russa. Ainda há dois anos, o uso de doping  não era visto na Rússia como contravenção penal. Agora, a lei estabelece sanções pelo uso de doping não só para atletas, mas também para seus técnicos e outras pessoas que trabalham com eles. É também importante para a eficácia do  combate ao doping na Rússia o apoio prestado pela Agência Russa Antidoping (Rusada), criada em 2010 com o apoio do Ministério dos Esportes.

A Rusada libera avultadas verbas para o combate ao doping. Vou citar um exemplo. Há cinco anos, o número de testes de doping na Rússia não ultrapassava 500. No ano passado, realizamos 3500 testes de doping. Este ano, pretendemos fazer cinco mil.

GR: Você ficou surpreso com as notícias de doping envolvendo atletas russas, como o caso de Elena Churakova?

VB: Em minha opinião, não podemos lutar efetivamente contra o doping sem aplicar sanções duras. Portanto, prevemos que o aumento do número de exames antidoping tenha como consequência o aumento do número de casos de desqualificação entre atletas russos, Isso não deve nos desmotivar.

As estatísticas internacionais mostram que os resultados positivos para a presença de substâncias dopantes são registrados em 1% a 2% dos exames antidoping. Por outro lado, posso dizer que nosso laboratório antidoping está desenvolvendo novas técnicas de diagnóstico e mantém um diálogo regular com seus pares de outros países.

GR: Quais medidas são importantes na luta contra o uso de doping?

VB: A adoção de um passaporte biológico, elaborado em conjunto pela Federação Internacional de Atletismo e Rusada, será um instrumento importante de combate ao doping. Esse tipo de passaporte é amplamente usado no ciclismo e torna essa modalidade esportiva muito mais honesta. Na Rússia, ele será adotado a partir de 1º de janeiro de 2014. 

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.