Empate contraria histórico de disputas entre seleções russa e brasileira

Foto: RFS.com

Foto: RFS.com

Sob comando do técnico italiano Fabio Capello, seleção russa não conseguiu segurar a vitória e amistoso contra o Brasil terminou em empate na última segunda-feira (25), em Londres. Apesar do recente resultado, as estatísticas estavam a favor dos pentacampeões, que já haviam conquistado oito vitórias sobre a Rússia.

Apesar de os brasileiros terem sido encarados como favoritos, os russos apresentaram melhor atuação no primeiro tempo de jogo, com mais posse de bola e jogando mais tempo no campo adversário.

A pressão da Rússia foi intensa, mas as duas chances iniciais de gol não vingaram. Na primeira, o jogador russo Aleksandr Kerjakov lançou a bola para fora do campo e, em seguida, o arremate de Denis Gluchakov foi salvo pelo meia Hernanes. Os brasileiros retribuíram com um contra-ataque de Neymar, mas sem resultado.

O Brasil começou o segundo tempo com mais posse de bola, mas os russos ainda pareciam comandar a partida. No meio do segundo tempo, o técnico brasileiro Luiz Felipe Scolari mexeu na equipe e colocou o atacante Hulk, jogador que atua pelo Zenit de São Petersburgo e é o mais caro do futebol russo. Com três atacantes na frente, os brasileiros passaram ao ataque e foram punidos com um gol de autoria do meia Víktor Faizulin, também jogador do Zenit.

Os brasileiros tiveram, então, 20 minutos para empatar. A seleção canarinho passou em peso para o campo da Rússia e teve várias chances de marcar, mas foi continuamente frustrada pelas defesas do goleiro russo Vladímir Gabulov.

Quando o jogo estava perto do fim, Hulk deu um excelente passe a Marcelo e o lateral rolou a bola para Fred, que empurrou para a rede. Como resultado, o jogo terminou em 1 a 1.

O ex-zagueiro da seleção russa e campeão olímpico de Seul de 1988, Serguêi Gorlukovitch, demostrou satisfação com o desempenho do time russo no amistoso contra o Brasil. “A equipe russa estava entrosada e não se intimidou com o adversário. Gostei muito da atuação de Roman Chirokov, capitão da seleção russa”, declarou Gorlukovitch, após a partida.

“O Brasil jogou bem, mas nem todos os jogadores entenderam as orientações dadas por Scolari. Tenho a certeza de que, em um futuro próximo, a situação vai mudar e os brasileiros serão favoritos da próxima Copa do Mundo”, continuou o ex-zagueiro.

O amistoso da segunda-feira passada em Londres foi o 13º confronto entre as duas seleções. Apesar de o jogo ter terminado em empate, as estatísticas estavam a favor dos pentacampeões, que haviam anteriormente conquistado oito vitórias, dois empates e duas derrotas.

A última vez que os dois times haviam se enfrentado foi no dia 1º de março de 2006, em Moscou, quando Ronaldo marcou o único gol que deu a vitória aos brasileiros por 1 a 0.

Nos últimos seis anos, as duas equipes sofreram mudanças substanciais, inclusive de treinadores. No ranking da FIFA, a Rússia subiu para a 10ª posição e ficou 8 posições à frente do Brasil.

O amistoso foi precedido por um jogo do Brasil contra a Itália, que havia terminado em empate por 2 a 2, e pelo cancelamento do jogo entre a Rússia e a Irlanda do Norte, em Belfast, devido a condições meteorológicas desfavoráveis.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.