Liga russa de futebol retorna na sexta com reforço de diversos brasileiros; Vagner Love é destaque

Entre os novos nomes está Willian, de 24 anos, que tornou-se o jogador mais caro da janela de transferências de inverno da Europa. Foto: fc-anji.ru

Entre os novos nomes está Willian, de 24 anos, que tornou-se o jogador mais caro da janela de transferências de inverno da Europa. Foto: fc-anji.ru

Entre outros nomes está Willian, de 24 anos, que tornou-se o jogador mais caro da janela de transferências de inverno da Europa.

Depois de uma pausa, a Liga Russa de futebol retorna na próxima sexta-feira (8), dia internacional da mulher, para a sua fase final.

Para o retorno, praticamente todos os clubes se reforçaram. O Brasil, tradicionalmente o principal mercado para a compra de novos jogadores, foi novamente um grande exportador da nova safra de reforços.

Entre os novos nomes está Willian, de 24 anos, que tornou-se o jogador mais caro da janela de transferências de inverno da Europa. O Anji Makhachkala, do Daguestão, mais uma vez surpreendeu o público mundial de futebol, pagando a quantia de € 35 milhões ucraniano Chakhtior pelo jogador.

O meia-atacante de 24 anos Renan Bressan, que recebeu a cidadania da Bielorússia e joga pela equipe nacional, reforçou o Alania.

O presidente da equipe de Vladikavkaz e também treinador principal, Valéri Gasaev, sabe trabalhar com jogadores brasileiros. Foi depois de atuar com Gazzaev no CSKA de Moscou que jogadores como Jo, Dudu e Vagner Love tornaram-se verdadeiras estrelas de dimensão europeia.

Gazzaev acredita que um destino semelhante também espera o ex-jogador de futebol do Bate. Bressan se mostrou perfeito na fase de grupos da Liga dos Campeões e conseguiu uma elevação de classe.

O Kuban Krasnodar adquiriu dois jogadores brasileiros de uma só vez, Leandro da Silva, de 27 anos (emprestado por meio ano do Arsenal de Kiev) e um dos líderes do Sporting de Lisboa, Xandão (por € 3 milhões). Ambos atuam na defesa.

O Krasnodar, outro clube da região, de propriedade do oligarca russo Serguêi Galítski, reforçou as suas fileiras com o meio de campo Izael, do Coritiba. A soma da transferência do  brasileiro de 24 anos foi de € 1 milhão.

Destaques

Dentre as transferências, uma das mais notáveis foi a do meia-atacante do Anderlecht, de Bruxelas, Kanu, de 25 anos, para o Terek. O brasileiro custou € 4 milhões para a equipe da capital da República Chechena. Na capital da Bélgica, Kanu foi considerado um dos  jogadores mais promissores. No verão, o meia-atacante poderia ter se transferido para o espanhol Valência, mas os clubes não entraram em acordo.

Mas o evento principal durante a transferência tornou-se a volta de Vagner Love, de 28 anos, para os campos russos. Vale a pena acrescentar que Love passou para o CSKA absolutamente de graça. O fato é que o clube carioca levou Vagner em parcelas, mas não foi capaz de pagar o clube russo devido a uma grave crise financeira.

A Rússia também foi deixada por dois brasileiros famosos. O atacante Welliton, do Spartak, de 26 anos, passará no Grêmio os próximos seis meses, e o meia-atacante Carlos Eduardo, do Rubin Kazan, assinou contrato de empréstimo de 18 meses com o Flamengo.

Anatóli Bichovets, treinador russo campeão olímpico de 1988 pela seleção da URSS, falou sobre a adaptação dos jogadores de futebol brasileiros no campeonato russo:

“O primeiro a tornar-se um brasileiro ‘russo’ foi Robson, que foi comprado em meados dos anos 1990 pelo Spartak de Moscou, vindo de uma equipe brasileira da segunda divisão. Naquela época, isso parecia uma coisa exótica, embora Robson tenha se mostrado bastante bem e marcado muitos gols importantes. Depois do sucesso de Robson, muitos brasileiros começaram a vir. Os jogadores das ligas de segunda divisão foram substituídos por jogadores dos melhores clubes brasileiros, até mesmo da equipe nacional. Vagner Love desempenhou um grande papel na vitória do CSKA na Liga Europa e marcou gols em praticamente cada jogo do campeonato da Rússia. Seu retorno aumentará as chances do CSKA no campeonato.”

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.