Campeão olímpico de luta devolve medalha como forma de protesto

Campeão olímpico russo de luta livre Sagid Murtazaliev. Foto: Kommersant

Campeão olímpico russo de luta livre Sagid Murtazaliev. Foto: Kommersant

Iniciativa do russo Sagid Murtazaliev foi motivada pela possível exclusão da luta livre dos Jogos Olimpícos de 2020

O campeão olímpico russo de luta livre Sagid Murtazaliev afirmou que devolverá sua medalha  para protestar contra os planos do COI (Comitê Olímpico Internacional) de retirar o esporte do programa de modalidades olímpicas.

"A decisão de devolver a medalha foi difícil para mim. No entanto, depois de pensar um pouco, decidi seguir o exemplo do grande lutador búlgaro Valentin Yordanov para protestar contra a recente decisão do conselho executivo do COI de retirar a luta livre do programa olímpico", disse Murtazaliev em uma carta enviada ao presidente do COI, Jacques Rogge.

A cópia da mensagem ficou disponível à agência de notícias da “RIA Nóvosti”.

Nos Jogos Olímpicos de 2000, em Sydney, Murtazaliev conquistou a medalha de ouro na categoria até 97 kg, vencendo na final o lutador cazaque Islam Bairamukov.

"Minha ação é uma visão do campeão olímpico", disse Murtazaliev em entrevista à emissora de rádio “Voz da Rússia”.

"Muitas pessoas me perguntam se foi difícil devolver a medalha. Mas espero que meu ato contribua para manter esse esporte nos Jogos Olímpicos. Acredito que minha opinião será compartilhada por todos os campeões olímpicos e espero ser ouvido pelo Comitê Olímpico Internacional e seu presidente", disse Murtazaliev.

Se confirmada, a decisão do Conselho Executivo do COI de retirar o esporte do programa dos Jogos Olímpicos de Verão de 2020 afeta as expectativas de medalhas da Rússia em razão de a luta livre trazer muitas medalhas ao país.

O Conselho Executivo do COI decidiu pela retirada em votação secreta em reunião realizada em Lausanne na última terça-feira (26), levando em conta os resultados de uma análise de 26 esportes do programa olímpico, que utilizou mais de 30 critérios.

"A questão não era verificar o que de ruim tinha a luta, era ver o que de bom tinham os outros 25 esportes", disse o porta-voz do COI, Mark Adams, não dizendo, contudo, nada sobre os pontos negativos da luta livre.

A votação final será feita na 125ª Assembléia Geral do COI, em setembro, em Buenos Aires, na Argentina, onde será escolhida também a cidade sede. A organização dos Jogos Olímpicos de Verão de 2020 é disputada por Madri, Istambul e Tóquio.

 

Com materiais dos veículos RIA Nóvosti e Voz da Rússia    

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.