‘Ursos’ reforçarão arsenal russo

Sem armamento fixo, novo blindado é praticamente universal

Sem armamento fixo, novo blindado é praticamente universal

Vitáli Kuzmin
Rússia apresenta novo veículo blindado de última geração Medved (urso, em russo), cujas características fazem jus ao nome. Embora seu uso ainda não seja indicado para atuação plena em combate, veículo poderá ser empregado em operações antiterroristas.

As proporções do equipamento, com quase 6 metros de comprimento e 2,5 metros de largura – quase três vezes a de um automóvel de passageiros comum –, atraíam de longe a atenção dos visitantes do Fórum Ármia-2016, em meados de setembro.

No entanto, apesar do tamanho avantajado, sua massa é comparável ao peso de um tanque leve e chega a 12 toneladas.

Em termos de capacidade, o Medved pode transportar, além do motorista, até 8 pessoas equipadas para combate e protegidas por uma blindagem especialmente resistente.

Blindagem e versatilidade

Os designers do Medved dedicaram especial atenção à blindagem, que incorpora soluções modernas: um pequeno volume de ar é conservado entre duas camadas de metal e, graças a isso, reduz a força destrutiva das balas capazes de perfurar a blindagem.

Assim, o Medved é um dos tipos de blindados de transporte mais protegidos contra balas – durante os testes, até os vidros e as ranhuras das portas foram integralmente preservados.

Medved tem capacidade para 8 pessoas, mais motorista Foto: Vitáli KuzminMedved tem capacidade para 8 pessoas, mais motorista Foto: Vitáli Kuzmin

O armamento do veículo, que não é fixo, também faz dele um blindado praticamente universal. Dependendo da situação, diferentes tipos de armas podem ser montadas em sua plataforma móvel, desde metralhadoras de diferentes calibres até mísseis guiados antitanque.

Lições de guerra

A necessidade de criar uma nova geração de veículos blindados tornou-se evidente após os resultados de diversos combates, especialmente no Cáucaso do Norte. Os veículos blindados antigos eram facilmente danificados por minas e possuíam um armamento muito fraco.

A experiência malsucedida do uso de tanques durante confronto em Grózni, capital da Tchetchênia, em 1994, foi um dos principais fatores para o surgimento do novo blindado.

Durante o desenvolvimento do projeto, foi dada atenção especial à necessidade de proteção contra minas. O formato especial da parte inferior do veículo, sua grande distância em relação ao chão e a blindagem adicional permitem agora que resista a explosões potentes.

Nos testes realizados no polígono do Ministério da Defesa, por exemplo, uma mina terrestre com carga explosiva de 7 kg de TNT foi detonada sob as rodas do veículo. Sua estrutura não só resistiu, como foi capaz de garantir a sobrevivência da tripulação que poderia conter.

Além do mais, o Medved é equipado com dispositivos especiais que possibilitam desativar artefatos explosivos controlados por rádio, assim como um sistema de cortina de fumaça, fornecendo proteção a todos os veículos de transporte a seu redor.

Perspectivas de uso

Apesar das inovações, a blindagem do Medved ainda não é suficientemente resistente para participar de ações plenas de combate. A proteção contra minas e balas que perfuram a blindagem não garante, porém, o abrigo contra um tiro direto de um lançador de granadas.

Proteção contra minas é uma das vantagens do blindado Foto: Vitáli KuzminProteção contra minas é uma das vantagens do blindado Foto: Vitáli Kuzmin

Para eliminar essa deficiência, segundo os projetistas, seria indispensável uma blindagem adicional. É justamente nisso que atualmente está trabalhando a equipe da fábrica de veículos de Arzamas, responsável pela fabricação desses veículos.

No entanto, o que potencialmente poderia se tornar um obstáculo para o uso dos blindados Medved no campo de batalha, não impede sua utilização em outras esferas.

O Ministério do Interior e a recém-criada Guarda Nacional (Rosgvardia) já manifestaram desejo de incorporar o novo veículo blindado, inclusive para uso em operações antiterroristas.

Além disso, durante a mostra recente, delegações das pasta de defesa de alguns países, incluindo Argentina e Níger, também revelaram interesse de importá-lo.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail?
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.