Rússia está entre 10 países que tiveram maior aumento em custo de habitação

Konstantin Kokóchkin/Global Look Press
Alta demanda e novas hipotecas com apoio estatal levaram a aumento drástico em preços imobiliários.

A Rússia subiu no ranking mundial dos países com maior aumento nos preços de imóveis, saltando de 14º lugar em 2020 para 10º lugar em 2021.

"A Turquia (com aumento de 29,2%) é o líder absoluto pelo sexto trimestre consecutivo, a Nova Zelândia (com aumento de 25,9%) ficou em segundo lugar, os Estados Unidos e a Eslováquia (aumento de 18,6%) dividiram o terceiro. A Rússia passou do 14º para o 10º lugar no ranking. No ano passado, os preços da habitação na Rússia subiram 8,1% e, neste ano, 14,4%", lê-se no relatório.

"Hipotecas subsidiadas, novas 'hipotecas familiares' e novas regras de ‘capital materno’ [uma das mais significativas verbas de financiamento público, que é disponibilizada às mães após o nascimento do primeiro filho], impulsionaram significativamente a demanda por imóveis residenciais, o que, por sua vez, levou a um aumento nos preços, tanto no mercado primário, como no secundário", disse o sócio-gerente da Knight Frank, Aleksêi Nôvikov.

"A nova hipoteca com apoio estatal a torna quase inacessível na região de Moscou. Mas, na maioria das regiões da Rússia, essas medidas ajudarão a manter a demanda em um nível alto e os preços continuarão a subir", completou.

LEIA TAMBÉM: Pandemia do coronavírus pressiona mercado imobiliário russo

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies