Como abrir um restaurante em Moscou

Restaurantes com culinária estrangeira ou natural ganham espaço na capital

Restaurantes com culinária estrangeira ou natural ganham espaço na capital

Legion Media
Apesar da crise econômica, o hábito de comer fora é cada vez mais comum entre os moscovitas à medida que novos restaurantes abrem na cidade. Segundo analistas, há muitas oportunidades nesse grande mercado, inclusive para estrangeiros.

Ter um restaurante com comida de seu país de origem na capital russa é uma opção comercial comum para muitos expatriados. Mas nem tudo é é tão fácil quanto parece. Veja aqui algumas coisas que aspirantes a dono de restaurante devem considerar.

Do sonho à execução

Em primeiro lugar, deve-se ter em mente que comandar um restaurante, ainda que pequeno, é algo realmente desejável. Como qualquer tipo de negócio, toma uma quantidade significativa de tempo e dinheiro para gerenciar e desenvolver o negócio. “O sucesso nessa área exige trabalho árduo, sem fins de semana ou feriados”, disse Ilias Iliadis, dono do estabelecimento grego “Pita&Suvlaki” ao RussiaBeyond. “É mais fácil falir um restaurante do que abrir um”, acrescentou.

É preciso também adquirir conhecimento de todos os aspectos que envolvem um restaurante, desde requisitos legais e sanitários até o gerenciamento de relacionamentos com parceiros de negócios e contratação de pessoal experiente.

“Há muitas dificuldades, por isso, você precisa estar totalmente apaixonado pelo que você faz para ser bem sucedido”, diz Radomir Krajinovic, dono do sérvio “Optimist”.

Restaurantes de culinárias nacionais se espalharam por Moscou nos últimos anos

Tendências do mercado

A crise econômica levou muitos russos a reduzir seus hábitos de consumo e, por isso, observa-se maior procura por estabelecimentos do tipo fast food. No entanto, a dinâmica geral do setor de restaurantes na capital continua sendo de crescimento.

De acordo com a avaliação de tendências da Poster, os estabelecimentos que demonstram melhor desempenho são os de alimentação saudável, comida vegetariana, cerveja artesanal, food trucks e restaurantes de culinárias nacionais.

“Nos últimos anos, o número de restaurantes de culinária nacional cresceu”, conta Krajinovic. “A crise fez com que a frequência diminuísse um pouco, mas nós ainda estamos indo bem – em breve, abriremos um novo restaurante.”

O negócio de Iliadis também vem prosperando. Depois de abrir seu primeiro café no centro da cidade em 2014, ele já se prepara para inaugurar a terceira unidade local.

Cálculo de investimento

O valor de investimento relativamente alto é fator prioritário na avaliação, de acordo com os especialistas. “Para abrir um pequeno restaurante ou café na cidade, são necessários 5 milhões de rublos (R$ 270 mil)”, disse Vladímir Chalaev, advogado do escritório BMS, ao Russia Beyond. A quantia é confirmada por Iliadis.

“No nosso caso, demoramos um ano para zerar o valor investido. Nosso restaurante ficou popular rapidamente, então tivemos que encontrar um lugar maior”, diz o grego.

Segundo Krajinovic, o maior custo mensal de ter um estabelecimento em Moscou é o de aluguel. “O aluguel é muito caro aqui. Outras coisas dependem do que se pretende. Um restaurante caseiro pode exigir de 7 a 10 milhões de rublos de investimento, que serão pagos em dois anos de trabalho”, afirma o dono do “Optimist”.

Uma saída é buscar empréstimos a empreendedores nos bancos russos.

“É preciso ter 30% do investimento total para o banco cobrir os 70% restantes”, explica Igor Glukhov, vice-diretor do departamento de crédito do RosEvroBank.

Cuidados sanitários evitam visitas regulares / RIA Nôvosti/Andrêi Stenin

Aspecto jurídico

O procedimento para abrir uma empresa no país é igual para cidadãos russos e estrangeiros. “Antes de tudo, você precisará reunir todos os documentos necessários para registrar uma empresa, entre eles passaporte, recibo do pagamento da taxa de inscrição e etc. A única coisa é que os cidadãos estrangeiros também precisam fornecer uma tradução certificada de seus passaportes”, disse Chalaev.

Depois de abrir a empresa, é hora de lidar com outras questões: obter uma licença para vender álcool, por exemplo, ou alugar um local para o seu café, obter todas as licenças após inspeções sanitárias e de incêndio, e providenciar o descarte de lixo.

“As exigências legais são muito semelhantes às da Grécia”, diz Iliadis. “Os requisitos russos se desenvolvem gradualmente para unificação com os padrões europeus. Claro que, como na Grécia, ainda existem algumas regras desatualizadas, como ‘ter uma sala separada para descascar batatas’, mas os inspetores não a levam isso a sério. Se servir boa comida não houver queixas, os inspetores não aparecerão muitas vezes.”

A mesma posição é sustentada por Krajinovic, que administra seu restaurante desde 2012. “Se você seguir todos os requisitos necessários e usar produtos frescos, ninguém vai incomodá-lo pedindo propina. Uma coisa boa aqui é que 3 a 4 meses depois de começar um negócio, você sabe quanto de impostos você precisará pagar. Isso, no entanto, gira em torno de 15 a 20% dos nossos lucros”, diz.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.