Contra crise, russos cortam gastos com comida e roupas

Economia no mercado caiu, mas ainda continua sendo a mais alta

Economia no mercado caiu, mas ainda continua sendo a mais alta

Aleksandr Riumin/TASS
À medida que os preços aumentam, número de pessoas que reduzem os gastos também cresce. Embora cada um encontre uma maneira própria de economizar, os setores de alimentos, roupas e turismo são os que mais sentem os efeitos da crise.

O ano passado foi um verdadeiro desafio para a maioria dos russos. A crise econômica, acompanhada pela ascensão de preços ao consumidor e queda da renda, causou pânico em muitas famílias. Um ano depois, a situação não é muito melhor.

Embora hoje menos russos estejam reduzindo gastos gerais (82% atualmente, contra 89% em 2016), as pessoas ainda estão consumindo menos itens básicos e pacotes de viagens, como mostram os dados divulgados pelo instituto de pesquisa Romir.

Conheça abaixo os cinco itens mais cortados das despesas familiares:

1. Alimentos

Aposentados e moradores de cidades são mais afetados (Foto: Reuters)Aposentados e moradores de cidades são mais afetados (Foto: Reuters)

A comida é, geralmente, a primeira coisa que os russos reduzem em tempos de crise econômica. Embora o número de pessoas que cortaram gastos com alimentos tenha diminuído em 4 pontos percentuais em relação ao ano passado, essa continua sendo uma prática comum no país para economizar dinheiro.

De acordo com o Romir, 39% dos russos dizem segurar a carteira nas idas ao supermercado – principalmente entre os moradores de grandes cidades e aposentados.

2. Vestuário

Diversas marcas internacionais não resistiram à crise (Foto: Vladímir Astapkovitch/RIA Nôvosti)Diversas marcas internacionais não resistiram à crise (Foto: Vladímir Astapkovitch/RIA Nôvosti)

A segunda maneira mais comum de economizar dinheiro na Rússia é comprando menos roupas e sapatos.

No ano passado, 31% dos entrevistados disseram que negariam a si mesmos um novo par de botas ou uma roupa nova; este ano, porém, esse índice subiu para 33%.

Com o mercado desaquecido, grandes marcas internacionais acabaram deixando a Rússia. Entre elas estão a Mexx e a Monsoon Accessorize.

3. Viagem

Viagens ao exterior tornam-se menos frequentes (Foto: ZUMA Press/Global Look Press)Viagens ao exterior tornam-se menos frequentes (Foto: ZUMA Press/Global Look Press)

Segundo o instituto de pesquisa, 30% dos russos estão gastando menos com viagens de férias. Esse número revela um aumento de 9% em relação a 2016, com menos russos optando por passeios no exterior.

No ano passado, quase 16 milhões de russos lotaram as praias do mar Negro; em 2017, essa marca deve chegar aos 21 milhões.

4. Diversão

Cinema no topo do museu Garage, em Moscou (Foto: Divulgação)Cinema no topo do museu Garage, em Moscou (Foto: Divulgação)

As pessoas também estão poupando dinheiro em atividades de lazer: 30% dos russos preferem assistir a filmes em casa, em vez de ir ao cinema.

5. Bebidas alcóolicas e cigarro

Em alguns casos, crise obriga a fazer opções mais saudáveis (Foto: TASS)Em alguns casos, crise obriga a fazer opções mais saudáveis (Foto: TASS)

Ainda de acordo com o estudo do Romir, 21% dos russos também estão cortando o consumo de bebidas alcóolicas e cigarro.

Esse índice era de apenas 15% em 2016.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail?
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.