Mundo tech russo abraça mercado das criptomoedas

O mecanismo de investimento em blockchains despontou no mercado e a Rússia é um dos países mais desenvolvidos no setor.

O mecanismo de investimento em blockchains despontou no mercado e a Rússia é um dos países mais desenvolvidos no setor.

Jens Kalaene/Global Look Press
Com capital de risco ameaçado por sanções, startups e ICOs se lançam sobre as criptomoedas. E a razão é simples: nos nove primeiros minutos de sua ICO (da sigla em inglês, oferta inicial de moeda), a Starta Accelerator, empresa de moeda virtual fundada na Rússia e baseada em Nova York, levantou mais de 1,6 milhão de dólares.

Com uma deficiência de capital de risco e se insurgindo contra a moderação dos investidores internacionais intimidados pelas sanções dos EUA e da União Europeia, cada vez mais projetos de tecnologia russos têm entrado nos mercados de criptomoedas, iniciando ICOs e levantando milhões de dólares de financiadores do mundo todo em Bitcoins e similares.

Esse mecanismo de investimento está ganhando popularidade muito rápido entre empreendedores russos buscando financiamento. E o motivo é claro se verificarmos que o ICO da Starta Accelerator, fechado no dia 4 de julho, levantou um total de 5 milhões de dólares para 21 startups da Rússia, Ucrânia e Bielorrússia – todas elas já incorporadas e funcionando nos EUA.

Sasha Ivanov, fundador e diretor-geral da plataforma Waves / Foto: Divulgação WavesSasha Ivanov, fundador e diretor-geral da plataforma Waves / Foto: Divulgação Waves

Um dos maiores sucessos em ICOs no setor de startups da Rússia foi o “Supercomputer Organized by Network Mining” (SONM), que levantou 42 milhões de dólares de 8.744 investidores em apenas quatro dias.

O SONM é descrito como um supercomputador dedicado à "computação em névoa" (uma extensão da Cloud para dentro do mundo físico) para propósitos gerais, desde a hospedagem de sites a cálculos científicos. “O projeto revolucionará o mercado de computação”, diz o diretor-geral da companhia, Serguêi Ponomarióv.

Além disso, mais startups provenientes da economia real estão chegando ao criptomercado. Em meados de junho, a ZrCoin, uma fábrica de inovação que recicla restos metalúrgicos, levantou mais de 7 milhões de dólares de quase 4 mil investidores no Waves, uma plataforma de criptomoedas.

“Conseguimos levantar o dobro do que planejávamos”, conta o cofundador da ZrCoin, Andrêi Nokonorov.

A nova fábrica consistirá de duas linhas de produção na Sibéria transformando lixo industrial em zircônio sintético com uma capacidade total de 800 toneladas. Cada token (um novo conceito usado com moedas eletrônicas) da ZrCoin é apoiado por um quilo de dióxido de zircônio.

Políticos de olho

Os políticos russos têm prestado atenção aos ICOs como ferramenta para atrair capital para empresas de tecnologia do país.

O bilionário e ombudsman do governo russo para negócios, Boris Titov, por exemplo, está criando uma nova incubadora para empreendedores hospedada na plataforma de blockchain Waves.

Inovação tecnológica do bitcoin, a blockchain é prova de todas as transações na rede, como um livro de registro dessas. O projeto da Waves foi fundado em 2016 pelo empreendedor russo Sasha Ivanov e hoje é uma das plataformas de blockchain mais populares para ICOs.

Em junho, Titov assinou um acordo com Sasha Ivanov para criar uma incubadora ICO chamada People of Growth. Seu objetivo é ajudar companhias de diferentes setores da economia real a obter financiamento em ICOs.

“A Rússia é um dos países mais avançados na tecnologia blockchain, e é por isso que há russos por trás de diversos ICOs no mundo todo. O interesse nesse assunto está crescendo rapidamente na Rússia e no resto do globo”, diz Ivanov.

O Bitcoin foi legalizado no Japão recentemente, e a comunidade a favor das criptomoedas espera ver um avanço similar em outros países, de acordo com Ivanov.

Os empreendedores também são inspirados pelo sucesso de ICOs anteriores e pelos valores levantados, apesar de a falta de capital de risco ser um dos principais motivos desses eventos.

Há cerca de seis meses, Titov lançou sua própria criptomoeda, a Upcoin, para promover seu movimento político, o “Partido do Crescimento”.

As moedas são integradas a um programa de fidelidade do partido para recompensar seus apoiadores com benefícios, como descontos em educação. 

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? Clique aqui para assinar nossa newsletter.