Pútin inicia fornecimento de gás à Crimeia

Pútin: "Uma via russa principal para o gás na Crimeia criará condições completamente novas  na economia, um desenvolvimento na esfera social da Crimeia e de Sevastópol".

Pútin: "Uma via russa principal para o gás na Crimeia criará condições completamente novas na economia, um desenvolvimento na esfera social da Crimeia e de Sevastópol".

Alexei Druzhinin / TASS
Com pontapé inicial, serão construídas duas estações entre 2017 e 2018 que finalizarão com déficit energético da península.

O presidente russo Vladímir Pútin deu início ao fornecimento de gás proveniente da Rússia continental à Crimeia após a finalização dos trabalhos para unificação do sistema de transporte de gás da península aos principais gasodutos russos.

O lançamento do gasoduto "Krasnodarski krai - Krim" permitirá o fornecimento ininterrupto de gás a todas as categorias de consumidores na península.

"Essa foi ainda outra decisão muito importante para o desenvolvimento da Crimeia no longo prazo. Quero dizer que o surgimento de uma via russa principal para o gás na península da Crimeia nos permitirá criar condições completamente novas, do ponto de vista do desenvolvimento de todo o conjunto econômico, um desenvolvimento na esfera social da Crimeia e de Sevastópol", disse Pútin em cerimônia de lançamento do gasoduto.

O presidente cumprimentou pelo acontecimento os moradores da península, trabalhadores e todos que tiveram participação na construção do gasoduto.

Segundo ele, tendo como base o gás que está entrando na península, entre 2017 e 2018 serão construídas duas estações energéticas com capacidade para 470 megaWatts que irão finalizar com o déficit energético da península.

Além disso, em quatro anos deverão ser construídos e reformados 70 quilômetros de gasodutos magistrais e 2,5 mil quilômetros que levam o produto entre aldeias, além de 8 estações de bombeamento de gás.

Pútin também relembrou da necessidade de se desenvolver a infraestrutura da Crimeia seguindo os planos e nos prazos estabelecidos.

"Junto aos governos regionais, municipais, com órgãos federais, faremos de tudo para que o gás chegue ao consumidor final o quanto antes", disse Pútin.

Da cerimônia de lançamento com videoconferência com Moscou, participaram também o chefe da República da Crimeia, Serguêi Aksiônov, e o governador em exercício de Sevastópol, Dmítri Ovsiannikov, e, de Simferopol, o diretor geral da petrolífera "Tchiornomorneftgaz", Ígor Chabanov.

Com a agência Tass.

Gostaria de receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail?
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.