Renda real russa cai e chega a patamar brasileiro

Sanções e queda nos preços do petróleo levaram a salto recorde na inflação do país

Sanções e queda nos preços do petróleo levaram a salto recorde na inflação do país

Reuters
Índice caiu 12,3% desde início da crise econômica, em 2014.

A renda real dos russos caiu 12,3% desde o início da crise econômica, em 2014, de acordo com especialistas da Academia Presidencial da Economia Nacional e Administração Pública da Rússia.

"Em 2015, as sanções dos EUA e da Europa e a queda dos preços do petróleo levaram a um salto recorde da inflação na Rússia, que ultrapassou os 12,9%. Mas, no final de 2016, o Banco Central foi capaz de reduzir a inflação para o mínimo histórico de 5%", dizem os especialistas.

Segundo o relatório, o declínio da renda real da população levou a um aumento da taxa de pobreza. Durante os primeiros nove meses de 2016, essa foi de 13,9%, índice superior ao dos períodos correspondentes de 2012 a 2014.

Em maio de 2016, a média salarial dos russos caiu para US$ 516 por mês, o que é menor do que na China. Segundo os especialista, essa queda permitiu que diversas empresas que têm produções na Rússia iniciem ou aumentem a exportação de produtos ao exterior.

Em 2016, a renda real mensal média no Brasil foi de US$ 563 e na China, de US$ 887, de acordo com o ranking "Average Monthly Disposable Salary by Country", publicado pelo site Numbeo.com.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.