Governo sugere imposto zero para vodca, caviar e chocolate

Caviar e doces estão entre os alimentos mais procurados por estrangeiros

Caviar e doces estão entre os alimentos mais procurados por estrangeiros

Shutterstock/Legion-Media
Pela proposta, estrangeiros teriam direito a reembolso em certos produtos alimentares. Apesar do risco de queda da arrecadação, ideia é impulsionar vendas.

A partir de 2017, a Rússia poderá introduzir um sistema de isenção de impostos que permitirá a estrangeiros obter reembolso do imposto sobre o valor acrescentado (18% de IVA, semelhante a Europa e Estados Unidos) em determinadas compras.

O sistema proposto pelo Ministério da Indústria e Comércio russo inclui produtos alimentares como caviar, caranguejo, chocolate, mel e vodca.

A proposta foi recebida com resistência pela pasta das Finanças, que alertou contra a isenção de impostos devido a seu impacto no orçamento.

Caviar e mais

Segundo a proposta do Ministério da Indústria e Comércio, os formulários para reembolso ao sair do país estarão disponíveis em algumas lojas de Moscou (GUM e TsUM, no centro), São Petersburgo e Sôtchi a partir de 1º de janeiro de 2017.

De 2018 em diante, o sistema será expandido para cobrir todo o país.

Para solicitar o reembolso, o valor da compra deve ser, no mínimo, de 10.000 rublos (em torno de R$ 515).

Lojas e cadeias com um volume de negócios a partir de 100 milhões de rublos (R$ 5,16 milhões) e que não tenham dívidas fiscais poderão de aderir ao novo sistema.

Os produtos alimentares mais populares entre os estrangeiros, e que estarão presentes na lista de beneficiados pela isenção, são caviar negro e vermelho, carne de caranguejo, vodca russa, chocolate “Alionka”, mel, doces e marshmallows.

A pasta da Indústria e Comércio acredita que o sistema de isenção de impostos irá impulsionar as vendas no varejo. Por exemplo, após a introdução de um sistema semelhante na França, as vendas cresceram em 6%, e na Letônia, em 95%.

Em outros países com sistema de reembolso, como Chipre e Reino Unido, não é possível resgatar o imposto da compra de produtos alimentares.

Estratégia de marketing

“A iniciativa do ministério é mais uma jogada de marketing. Já houve propostas semelhantes, mas foram todas recusadas”, dispara Gueórgui Vaschenko, diretor de operações no mercado de capitais russo na Freedom Finance.

Segundo Vaschenko, em diversos países do mundo não é permitida a entrada com certos produtos alimentares, “motivo pelo qual a medida é basicamente inexistente”.

A iniciativa poderia, no entanto, estimular o comércio em regiões perto das fronteiras ocidentais da Rússia, segundo Iaroslav Kabakov, vice-diretor geral da empresa de investimentos Finam Holding, em Moscou.

“Com o rublo em baixa, o custo de bebidas alcoólicas na Rússia se tornou muito vantajoso e poderia interessar os residentes da UE”, diz  Kabakov. “O sistema de isenção de impostos só viria a reforçar esta tendência.”

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail?
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.