Instalações olímpicas de Sôtchi-2014 serão ocupadas por cassino

Jogos de azar são permitidos em regiões específicas desde julho de 2009

Jogos de azar são permitidos em regiões específicas desde julho de 2009

Shutterstock/Legion-Media
Além de atrair turistas para o litoral russo, iniciativa tem por objetivo cobrir dívidas herdadas do evento esportivo. Empresas focarão sobretudo visitantes da China.

Os edifícios e instalações olímpicas de Sôtchi, a beira do mar Negro, que há pouco mais de dois anos foram tomadas por atletas e torcedores do mundo tudo, poderão em breve receber um público bem diferente.

De acordo com um decreto assinado pelo premiê russo Dmítri Medvedev no final de agosto, a região no sul da Rússia será convertida em uma zona de jogos de azar até o final de 2016.

O documento em questão estabelece uma área 165 mil metros quadrados na parte montanhosa da cidade, onde estão localizadas duas estações de esqui – Gorki Gorod e Rosa Khutor.

A lei que versa sobre a possível abertura de uma zona de jogos de azar em Sôtchi foi adotada pelas autoridades russas ainda em 2014; o documento autorizava então a conversão das instalações olímpicas em casinos por investidores privados.

A prática de jogos de azar é permitida na Rússia desde julho de 2009, mas apenas em zonas designadas para tal, como as regiões de Primorski (Extremo Oriente russo), Kaliningrado (enclave no Báltico), Altai (Sibéria central) e mar de Azov (no sul).

“Representantes dos negócios de jogo, bem como empresários locais, têm pressionado pela abertura de uma zona de jogo em Sôtchi”, alega Teimuraz Vachakmadze, professor associado do Instituto de Estudos Empresariais na Academia Presidencial da Economia Nacional e Administração Pública da Rússia.

Turistas oriundos da China seriam o principal público-alvo dos novos casinos, sobretudo porque a companhia aérea Tibet Airlines planeja abrir, em novembro, uma nova rota direta entre as cidades de Sôtchi e Chengdu (província chinesa de Sichuan).

Também é possível que os turistas chineses comprem fichas nos casinos de Sôtchi em yuan, caso o projeto de lei para permitir o uso de moeda estrangeira em zonas de jogo, proposto em junho passado, seja aprovado.

Conta pendente de Sôtchi-2014

Além da pressão do empresariado locais, existem outras razões mais práticas para a utilização das instalações olímpicas. Com a abertura de casinos, o objetivo do governo federal é também ajudar a recuperar os custos assumidos com a Sôtchi-2014.

“O desenvolvimento ativo da zona de jogos em Sôtchi começará até o final de 2016, em meio à esperada melhoria da situação econômica no país como um todo”, explica Timur Nigmatullin, analista financeiro na empresa de investimentos Finam.

A ideia, segundo o analista, é que o desenvolvimento turístico da região permita que empresas privadas e estatais cubram os gastos de propriedades deficitárias que foram construídas para os Jogos Olímpicos.

A maioria dos empréstimos para a construção das sedes foram fornecidos pelo banco estatal de desenvolvimento Vnesheconombank, e as empresas envolvidas nas licitações ficaram isentas de juros sobre esses créditos até o final de 2015.

O então presidente do banco, Vladímir Dmitriev, estimou que o volume total de “empréstimos Olímpicos” em US$ 3,7 a 3,9 bilhões.

No entanto, em fevereiro passado, Dmitriev foi demitido supostamente por incapacidade de lidar com os créditos concedidos pela instituição.

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.