Rússia pretende estabelecer unidades de produção em Cuba

Reunião bilateral entre líderesde Cuba e Rússia, Raúl Castro e Vladímir Pútin, respectivamente

Reunião bilateral entre líderesde Cuba e Rússia, Raúl Castro e Vladímir Pútin, respectivamente

TASS
Aumento de exportações também é meta para abrir mercado latino-americano. Objetivo seria transformar Cuba em um centro de abastecimento de produtos russos na região.

O criação de unidades de produção e a exportação de produtos russos são as principais áreas de cooperação entre os governos de Moscou e Havana, segundo declarou à agência Tass o vice-ministro da Indústria e Comércio da Rússia, Gueórgui Kalamanov.

“O desenvolvimento de instalações de produção em território cubano e o fornecimento de produtos russos são metas da nossa cooperação com Cuba”, disse Kalamanov, em visita ao congresso e exposição CubaIndustria 2016, que acontece em Havana até sexta-feira (24).

“Cuba é o mercado onde vamos trabalhar no futuro próximo”, acrescentou o vice-ministro russo.

Durante o evento, as partes teriam deliberado sobre uma série de transações, incluindo a venda de caminhões russos Kamaz para Cuba, segundo Kalamanov. “Teremos o primeiro lote de veículos Kamaz em Cuba até o final do ano", acrescentou.

Outro projeto refere-se à entrega de locomotivas e material ferroviário a Cuba e ao estabelecimento no país de uma empresa conjunta de manutenção para as aeronaves russas entregues ao governo cubano. “A tarefa principal agora é atender essas aeronaves em cooperação com os nossos parceiros cubanos”, disse Kalamanov.

O vice-chefe da pasta da Indústria e Comércio declarou ainda que Cuba pode se tornar uma “janela” para a América Latina. “Esperamos que Cuba seja o centro para o abastecimento de produtos [russos] para América Latina em algumas áreas. É difícil dizer agora quais produtos e quais áreas, mas Cuba tem terreno e oportunidades para se tornar tal centro.”

Publicado originalmente pela agência de notícias Tass

Gostaria de receber as principais notícias sobre a Rússia no seu e-mail?   
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.