Gazprom pretende desativar gasoduto que passa pela Ucrânia

Capacidade de novo gasoduto da Gazprom será de 55 bilhões de metros cúbicos por ano

Capacidade de novo gasoduto da Gazprom será de 55 bilhões de metros cúbicos por ano

Aleksêi Kudenko/RIA Nôvosti
Nova rota de fornecimento trará economia de 20% no custo de trânsito do gás.

A Gazprom, maior empresa de gás da Rússia, planeja iniciar o fornecimento de gás natural liquefeito (GNL) à Europa por meio do novo gasoduto Nord Stream-2 até 2030. O antigo gasoduto, que passa pelo território da Ucrânia, será destruído.

“Durante os próximos 15 anos, o volume de gás russo fornecido aos países europeus através do território ucraniano será reduzido em quatro ou cinco vezes”, declarou o diretor da Gazprom, Aleksêi Miller.

Segundo ele, o trânsito de gás russo por meio do novo gasoduto será 20% mais barato do que os fornecimentos através da Ucrânia.

De acordo com dados da empresa de consultoria Restad Energy, em 2015, a Rússia forneceu 125 bilhões de metros cúbicos de gás através da Ucrânia. Devido à eliminação dos gasodutos ucranianos, esse volume cairá para 10 a 15 bilhões de metros cúbicos por ano.  A capacidade do novo gasoduto Nord Stream–2 será de 55 bilhões de metros cúbicos por ano.

Com material dos jornais Vedomosti e Rossiyskaya Gazeta

Gostaria de receber as principais notícias sobre a Rússia no seu e-mail?   
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.