Inflação cairá para 6% ou menos, prevê pasta das Finanças

Entrada em mercados externos pode gerar desequilíbrio na balança, diz ministro

Entrada em mercados externos pode gerar desequilíbrio na balança, diz ministro

Martha de Jong-Lantink/flickr.com
Ministro russo rejeitou necessidade de capital externo para manter orçamento.

O Ministério das Finanças russo prevê que a inflação no país cairá para 6% ou menos até o no final de 2016, segundo declarou o chefe da pasta, Anton Siluanov, em entrevista ao canal Rossiya-24 nesta terça-feira (17).

“A inflação em termos anuais está agora em cerca de 7%, e esperamos que caia para cerca de 6% no final do ano, ou seja até mesmo um pouco menor”, disse. A aprovação da estratégia de redução de deficit do orçamento permitirá ao Banco Central reduzir ainda mais a taxa.

Siluanov destacou também que não vê necessidade em atrair financiamento externo no momento, pois não acredita que a entrada em mercados estrangeiros seja crucial para o equilíbrio do orçamento russo.

“Os países que entram em mercados internacionais têm problemas com a balança de pagamentos, já que precisam de moeda para quitar seus débitos. Não temos problemas com a moeda. Nossas reservas de ouro e moeda estrangeira vêm crescendo”, disse.

Ainda segundo o ministro, o governo não pretende tomar novas resoluções sobre os fundos arrecadados no setor de petróleo e gás, e um novo sistema de aposentadoria será lançado entre 2017 e 2018.

Publicado originalmente pela agência Tass

Gostaria de receber as principais notícias sobre a Rússia no seu e-mail? 
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.