Fabricante do Lada aposta em exportações à América Latina

Carro-conceito da Avtovaz, Lada X-Ray assume linha de frente de produção russa

Carro-conceito da Avtovaz, Lada X-Ray assume linha de frente de produção russa

Danil Kolodin
Crise interna obriga indústria nacional de automóveis a diversificar mercados. Apesar de resultados negativos registrados em 2015, a maior fabricante do país espera aumentar as vendas graças à desvalorização da moeda russa e aos subsídios estatais.

Uma pesquisa realizada pela auditoria PwC (PricewaterhouseCoopers) e pelo serviço de vendas on-line Avito revelou que os motoristas russos têm mostrado maior interesse por carros usados com dez anos ou mais, além da preferência pelos importados. Assim, o aumento das exportações é visto como saída para os fabricantes internos, como a AvtoVaz.

Segundo o levantamento, a demanda por carros de segunda mão caiu 19% em 2015, enquanto o mercado de carros novos perdeu, no mesmo período, 45% dos compradores.

Os modelos mais populares no mercado de usados foram, de acordo com a PwC e a Avito, o BMW X5 e o Porsche Cayenne com mais de 100 mil quilômetros rodados. Entre os modelos mais recentes, os compradores preferiram os modelos classe A e B.

Para os especialistas, o fenômeno se deve ao aumento de preços dos carros novos, estimado em 22%, enquanto os carros usados, sobretudo os antigos, encareceram, em média, apenas 10%.

“Em vez de comprar um novo carro classe C, as pessoas escolhem modelos mais compactos nas classes A e B, que têm preços razoáveis no mercado de segunda mão. Por exemplo, em vez de comprar um Ford Focus novo, os motoristas preferem um Hyundai Solaris modelo 2013”, diz o diretor da Avito Avto, Serguêi Litvinenko.

A Lada Vesta car at the opening of the Automobile Industry Forum in Togliatti, 2014. Source: PhotoXPressLada Vesta é apresentado em salão em Toliatti, no sul da Rússia Foto: PhotoXPress
Exportação como tendência

Depois de sofrer perdas avaliadas em US$ 983 milhões no ano passado, o maior fabricante da Rússia, a AvtoVaz, acaba de lançar dois novos modelos de Lada, Vesta e X-Ray. Mas, levando em conta o atual cenário interno, a empresa tem direcionado os esforços para novos mercados.

“As vendas de carros russos na Europa estão crescendo. A exportação deve ajudar a melhorar a situação financeira da AvtoVaz”, prevê Maria Vola, especialista em mercado de carros.

As estimativas da auditoria PwC indicam ainda que o aumento das exportações é uma tendência para toda a indústria de automóveis do país.

Lada Granta. Foto: Acassoria de imprensa de Avtovaz
Lada Granta é uma das apostas para o mercado europeu Foto: Assessoria de imprensa

“O governo russo lançou o novo programa de apoio ao setor que garantirá o crescimento das exportações de carros em 2016”, diz a gerente sênior da PwC, Viktória Sinítchkina.

A economista se refere ao programa federal por meio do qual foram alocados US$ 43 milhões para estimular a exportação e que deve reduzir os custos de certificação e de transporte.

Segundo os dados da agência Avtostat, a Rússia exportou 97,4 mil carros em 2015, e esse número deve crescer para 150 a 200 mil neste ano.

América Latina

Até recentemente, a exportação não era prioridade para a AvtoVaz, cujos carros eram vendidos principalmente na Rússia e nos países da CEI (Comunidade dos Estados Independentes).

A estratégia de exportação para os mercados da Europa, América Latina e do Golfo começou a ser intensificada a partir de 2014.

“Os modelos Lada 4х4, 4x4 Urban, Granta, Granta Liftback, Kalina e Kalina Cross receberam o certificado Euro-6 em novembro de 2015. Hoje, a AvtoVaz já está exportando esses modelos para Alemanha, Áustria, Bulgária, Sérvia, Croácia, Eslováquia e Hungria”, diz Maria Vola. 

Segundo ela, a expectativa da empresa é entrar, ainda em 2016, nos mercados do Chile, Bolívia, Peru e Egito. Países como Irã, Iraque e do noroeste da África também estariam no alvo da AvtoVaz.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.