Rosneft intensifica cooperação com Venezuela

Presidente da Rosneft, Igor Sêtchin, encontra-se com o venezuelano Nicolás Maduro em Moscou

Presidente da Rosneft, Igor Sêtchin, encontra-se com o venezuelano Nicolás Maduro em Moscou

Ria Novosti
Gigante russa investirá mais US$ 500 milhões para produzir petróleo e extrairá gás de xisto no país latino-americano.

A gigante estatal russa Rosneft anunciou nesta quarta-feira (24) que investirá US$ 500 bilhões adicionais na exploração de petróleo em Orinoco, na Venezuela. Com isso, a empresa russa aumentará sua participação no projeto Petromonagas de 16,7% para 40%.

“Mesmo com a crise mundial e a guerra econômica, estamos recebendo investimentos que serão necessários para o futuro”, declarou o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, durante a cerimônia de assinatura do acordo.

A Rosneft também assinou acordo sobre a criação de uma joint venture com a venezuelana PDVSA. Assim, a russa poderá  ter participação na produção de gás de xisto na Venezuela.

Trata-se do projeto de exploração da maior jazida de gás de xisto do mundo, a Mariscal Sucre. Especialistas afirmam que a nova empresa poderá produzir até 25 milhões de metro cúbicos de gás por dia (9 bilhões de métros cúbicos por ano).

“A assinatura do acordo de gás é um passo importante para ambas as empresas, que permite que nossa parceria alcance um novo patamar”, declarou o porta-voz da Rosneft. 

A petrolífera russa começou a operar na Venezuela em 2011 e tem cinco projetos de produção no país.

Entre 2013 e 2014, a Rosneft produziu 1,6 milhões de toneladas de petróleo no país latino-americano.

Até 2019, a empresa planeja produzir 8 milhões de toneladas de petróleo. A Rosneft já investiu US$ 1,8 bilhões em projetos na Venezuela.

Com os jornais Kommersant e RBC Daily

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.