Rússia congela empréstimos estatais a outros países

Storchak: “Caso as sanções sejam suspensas, prevemos receber empréstimos externos de até US$ 3 bilhões”

Storchak: “Caso as sanções sejam suspensas, prevemos receber empréstimos externos de até US$ 3 bilhões”

Viktor Vasenin / RG
Concessão de crédito será interrompida devido a limitações no orçamento de 2016. Para conter crise e encontrar novas fontes de receita, o Ministério das Finanças russo considera emitir títulos de empréstimos federais para a população.

Embora tenha concedido um volume significativo de empréstimos a países estrangeiros em 2015, o governo russo anunciou que a prática será congelada ao longo deste ano. A decisão se deve ao deficit nas contas públicas e às sanções financeiras impostas contra o país.

“Não temos a possibilidade de conceder novos empréstimos para outros países”, declarou o vice-minisitro das Finanças russo, Serguêi Stortchak, em reunião com funcionários da pasta.

Segundo ele, o atual ambiente fiscal aumenta o risco de não cumprimento das obrigações caso novos empréstimos sejam feitos para países e organizações estrangeiras. “É mais vergonhoso não cumprir os compromissos de concessão de créditos do que não pagar os empréstimos recebidos.”

Apesar de o governo manter as negociações para concessão de empréstimos ao Irã, ainda não há qualquer decisão oficial sobre o assunto.

Novas fontes

Uma das barreiras para concessão de empréstimos é, segundo a pasta das Finanças, as sanções financeiras contra a Rússia que impõem limitações ao orçamento federal para 2016.

“As restrições não foram removidas. Todos os investidores europeus e americanos estão proibidos de utilizar instrumentos financeiros russos. Caso a situação mude, prevemos a possibilidade de receber empréstimos externos de até US$ 3 bilhões”, disse Stortchak.

Na busca de novas fontes de receita, o governo também não descarta a possibilidade de emitir títulos de empréstimos federais para a população, no valor de até US$ 385 milhões.

“Não acho, porém, que os bancos intermediários que trabalham com os investidores profissionais vão vender essas obrigações sem custos adicionais”, afirmou Storchak. 

Publicado originalmente pela Rossiyskaya Gazeta

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.