Elevação dos juros americanos pode beneficiar economia russa

Decisão do Fed coloca ponto final em período de taxas de juros quase nulas

Decisão do Fed coloca ponto final em período de taxas de juros quase nulas

AP
Banco Central dos Estados Unidos decidiu elevar a taxa básica de juros pela primeira vez em dez anos. Decisão apresenta riscos, mas, segundo economista, também deve acarretar a alta dos preços do petróleo.

Embora o Fed (Federal Reserve, o banco central dos EUA) tenha decidido pela primeira elevação dos juros norte-americanos (entre 0,25% e 0,5%) em uma década, os economistas garantem que a notícia já era esperada, motivo pelo qual o rublo não caiu drasticamente.

“O aumento da taxa básica de juros pode levar à redução de investimentos dos grandes fundos financeiros em mercados em desenvolvimento”, alertou o primeiro vice-presidente do banco central da Rússia, Serguêi Chvetsov. No entanto, segundo ele, o impacto positivo da decisão sobre a economia nacional ocultará potenciais ameaças.

“O principal risco é o aumento da rentabilidade, que desanima grandes fundos de procurar rendimentos no exterior. Mas o mais importante foi receber os comentários sobre o futuro aumento da taxa de 1% em 2016. É muito bom receber um sinal tão claro”, acrescentou.

A presidente do Fed, Janet Yellen, confirmou que, no próximo ano, o regulador planeja elevar a taxa para 1,5%. O movimento será “gradual”, afirmou Yellen, e dependerá da inflação. 

Petróleo

O ministro da Economia russo, Aleksêi Uluikaiev, declarou que a decisão do Federal Reserve não terá efeito macroeconômico sobre o país nem influenciará a cotação da moeda nacional. “A economia russa depende não dos mercados financeiros mundiais, mas dos preços do petróleo e das sanções”, reforçou o ministro.

“O aumento gradual da taxa levará ao crescimento dos preços do petróleo e, assim, ajudará a fortalecer o rublo”, diz o economista Ivan Kopéikin, da empresa de investimentos BCS Group, que mantém otimismo quanto à decisão norte-americana. 

Após o anúncio do Fed, os preços do petróleo continuaram a cair. O tipo WTI perdeu 4,9% de seu valor e hoje custa US$ 35,58/barril, enquanto o tipo Brent caiu 3,3%, até US$ 36,24/barril.

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.