Rússia sobe 11 posições em ranking de ambiente de negócios

Além de reformas econômicas, mudanças no critério de avaliação também ajudaram Rússia a subir posições

Além de reformas econômicas, mudanças no critério de avaliação também ajudaram Rússia a subir posições

Shutterstock/Legion Media
Apesar das sanções e da queda do PIB, a Rússia subiu para 51º lugar no ranking anual do Banco Mundial. País realizou revolução ao simplificar acesso à eletricidade, subindo 114 posições nesse parâmetro.

A Rússia subiu 11 posições no ranking anual do Banco Mundial sobre ambiente de negócios, divulgado nesta terça-feira passada (27), ficando em 51º lugar. Já o Brasil, caiu cinco posições e ficou em 116º lugar no levantamento entre 189 países.

As reformas econômicas, conduzidas pelo governo russo ao longo do último ano contribuíram para o avanço do país no ranking.  Entre os pontos positivos citados pelo Banco Mundial estão a facilidade de registro de propriedades (8º lugar) e cumprimento de contratos (5º).

O maior entrave da economia russa continua sendo o comércio internacional, incluindo o desalfandegamento das mercadorias para exportação.

“A Rússia tem que concentrar esforços no comércio internacional. Mas isso exige trabalho conjunto, e não apenas do serviço federal de alfândega”, diz Sylvie Bossoutrot, do Banco Central russo.

Em maio de 2012, o presidente russo Vladímir Pútin anunciou a meta de alcançar a 50ª posição no ranking até 2015, e a 20ª até 2018.

Mudança para melhor

No ranking deste ano, os autores adicionaram novos critérios de classificação que ajudaram a elevar as notas da Rússia, como, por exemplo, o novo índice de confiabilidade de fornecimento de eletricidade e de transparência dos preços.

“Medimos a frequência de interrupções no fornecimento de energia e avaliamos os sistemas de monitoramento”, diz uma das autoras do estudo, Valentina Saltan.

Além de obter pontuação máxima nesse critério, o país bateu o recorde em simplificação do acesso à eletricidade, subindo 114 posições no respectivo índice.

Segundo a representante do Banco Mundial em Moscou, a metodologia do ranking é alterada todos os anos para refletir com precisão todos os processos que ocorrem nos países.

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.