Rublo registra o menor valor do ano

A queda dos indicadores russos mostrou-se mais significativa do que na maioria do países do mundo.

A queda dos indicadores russos mostrou-se mais significativa do que na maioria do países do mundo.

Getty Images
Desde maio a moeda perdeu mais de 35% do valor em relação ao dólar.

O rublo sofreu nesta segunda-feira (24) sua maior queda em relação ao dólar nos últimos seis meses de operações na bolsa de valores de Moscou, enquanto o índice da bolsa de valores russa RTS (Russian Trading System) caiu mais de 6%, coincidindo com a queda dos preços do petróleo.

Assim como as bolsas de valores europeias, a bolsa de Moscou sofre as consequências do mau desempenho dos mercados asiáticos, no que especialistas econômicos já chamam de “Seguda-feira Negra”. O índice chinês Shanghai Composite caiu 8,5% e o índice americano Dow Jones teve queda de 6,08%, ou 1001.24 pontos.

A queda dos indicadores russos mostrou-se mais significativa do que na maioria do países do mundo. “Desde o início de junho a moeda russa perdeu mais de 35% do seu valor em relação ao dólar e mais de 41% em relação ao euro”, afirmou Aleksandr Iegorov, analista da empresa TeleTrqade.

Especialistas explicam que a principal razão da queda drástica do rublo é a alta dependência da economia russa dos preços do petróleo, cujo barril do tipo Brent custa atualmente US$ 43,54, o menor valor desde a crise de 2009.

De acordo com Iegorov, a probabilidade da diminuição dos preços do petróleo até os valores de 2008 ou 2009 é bastante elevada. “Não há razões para esperar a recuperação dos preços, pelo menos até o final de 2015”, disse ele.

Segundo, Ígor Kovaliov, analista da agência InstaForex, o mercado russo se encontra em um mergulho íngreme. “Índices de ações e a moeda nacional entraram em colapso simultaneamente em resposta à dinâmica dos preços do petróleo e à volatilidade nas bolsas de valores chinesas", explicou.

Para Kovaliov, a crise foi provocada também pelas recentes declarações do ministro do petróleo do Irã, Bijan Namdar Zanganeh, sobre a produção de combustível no país. “Continuaremos a aumentar a produção do petróleo a qualquer custo, não temos outras alternativas”, disse o ministro à agência Bloomberg.

“É importante notar que o orçamento russo se baseia no preço do petróleo estipulado a US$ 50 por barril, por isso esperamos uma dinâmica negativa no mercado de ações russo”, conclui Kovaliov.

O ministro do Desenvolvimento Econômico da Rússia, Aleksêi Uliukaiev, declarou nesta segunda-feira (24) que os preços do petróleo poderão cair abaixo de US$ 40 por barril. Mais cedo, o presidente do Cazaquistão, Nursultan Nazarbaiev, disse que durante os próximos anos os preços não ultrapassarão o valor de US$ 30 ou US$ 40 por barril.

“Há pânico nos mercados, mas é cedo para falar de uma crise. A situação atual permite que os investidores comprem boas ações por um preço relativamente baixo”, disse o diretor do departamento de ações da agência de investimentos Freedom Finance, Gueôrgui Váschenko.

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.