Crise estimula empreendedorismo no setor agrícola

Participação de pequenas propriedades rurais no mercado russo já chega a mais de 50%

Participação de pequenas propriedades rurais no mercado russo já chega a mais de 50%

Shutter Stock/Legion Media
Subsídio federal e embargo a alimentos dos EUA e da UE ajudam a fomentar produção interna. Produtores garantem que é possível aumentar participação no mercado nacional desde que o financiamento seja ampliado e as sanções permaneçam.

Em meio a crise econômica, o volume de recursos orçamentários destinados ao setor agropecuário foi um dos poucos que se manteve. Tanto é que os proprietários de fazendas particulares, na intenção de receber o subsídio do programa federal “Fazendeiro Principiante”, têm cada vez mais procurado obter o registro de empreendedor individual.

Dados da Receita Federal revelam que, somente no primeiro trimestre de 2015, mais de 4.500 fazendeiros empreendedores obtiveram o registro junto ao governo. A título de comparação, durante todo o ano de 2014, esse número havia chegado a 3.000.

“Para nós, isso representa uma chance de receber do governo recursos para comprar aquilo que nós mesmos não teríamos condições, como incubadoras industriais”, conta Elena Scherbakova, que trabalha com criação de aves no Território de Altai. Ela é uma das pessoas que obteve o registro recentemente e aguarda o recebimento do subsídio.

O programa federal, que existe desde 2012, concede 1,5 milhão de rublos aos fazendeiros registrados. Entre os solicitantes do subsídio, 60% são fazendeiros e 40%, agricultores (dos quais 25% cultivam grãos).

O fazendeiro Iúri Orlov, da República da Mordóvia, trabalha com pecuária leiteira e já recebeu ajuda financeira do governo para equipar as instalações e adquirir 15 vacas leiteiras. Agora Orlov tem planos de desenvolver seu negócio e pretende participar da seleção para o recebimento de subsídio destinado a fazendas familiares de criação de gado.

Para quem já recebeu recursos do programa “Fazendeiro Principiante”, o Ministério da Agricultura disponibiliza de 3 a 7 milhões de rublos em um programa paralelo voltado a “fazendas familiares”.

O objetivo é fazer com que os fazendeiros aumentem a capacidade de produção, já que a demanda de consumidores russos cresceu após o embargo russo a produtos oriundos dos EUA, União Europeia, Canadá e Austrália.

“O embargo de produtos liberou espaço nas prateleiras de supermercados para os empresários russos. Percebemos que a demanda por nossos produtos cresceu drasticamente desde o momento da imposição de sanções no verão do ano passado”, diz Mikhail Nikolaiev, sócio-gerente da empresa Nikolaiev & Filhos e da vinícola Lefkadia.

De acordo com as estimativas apresentadas por Nikolaiev, o número de russos que compram queijos nacionais teria dobrado no decorrer de um ano, chegando a 40%. “No final de 2014, nossas empresas tiveram que aumentar a capacidade de produção, pois já não era mais possível suprir a demanda dos distribuidores”, conta.

Disputa por subsídio

Estudos diversos mostram que até 40 milhões de hectares de terras apropriadas para a agropecuária não são utilizadas na Rússia.

De acordo com a Associação de Fazendas e Cooperativas Agropecuárias da Rússia (Akkor, na sigla em russo), em 2014, a participação de produtos provenientes de pequenas propriedades rurais no mercado russo correspondeu a pouco mais de 50%.

Os produtores garantem que é possível aumentar esse indicador, desde que o financiamento seja ampliado e o embargo a produtos estrangeiros, mantido. “Os subsídios do governo não são suficientes para dar suporte a todos os interessados em iniciar um negócio voltado à agropecuária”, diz Olga Bachmátchnikova, vice-diretora da Akkor.

O financiamento do programa de concessão de subsídios foi ampliado em 1,9 bilhão de rublos este ano. “Mas já se acumularam solicitações, provenientes de toda a Rússia, no valor de 25 bilhões de rublos. Dependendo da região, de 7 a 10 pessoas competem por um subsídio no processo de seleção”, explica Bachmátchnikova.

Ao longo dos próximos cinco anos, o Ministério da Agricultura da Rússia prevê uma verba de quase 2 trilhões de rublos para dar apoio ao setor agropecuário.

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.