Banco do Brics abre as portas em Xangai

"Outras instituições do gênero não apenas não enfraqueceram o sistema existente, como, pelo contrário, incrementaram suas possibilidades", disse ministro das Finanças chinês durante abertura. Foto: AFP/East News

"Outras instituições do gênero não apenas não enfraqueceram o sistema existente, como, pelo contrário, incrementaram suas possibilidades", disse ministro das Finanças chinês durante abertura. Foto: AFP/East News

Segundo ministro das Finanças chinês, primeira etapa será de troca de experiências com Banco Asiático de Desenvolvimento e instituição será "complemento oportuno ao sistema financeiro mundial".

Nesta terça-feira (21), o Novo Banco de Desenvolvimento do Brics deu oficialmente início a suas operações em Xangai, na China.

A cerimônia de abertura foi conduzida pelo presidente da instituição, Kundapur Vaman Kamath, pelo ministro das Finanças da China, Lou Jiwei, e pelo prefeito de Xangai, Yang Xiong.

"O Brics é um grupo de cinco países com objetivos comuns, e devemos trabalhar para aproximá-los ainda mais", disse Kamath no discurso de abertura.

"A criação do Novo Bando de Desenvolvimento terá forte influência sobre a economia mundial e ajudará no seu restabelecimento", ressaltou Lou Jiwei.

Durante o evento, Jiwei também lembrou que a criação da instituição complementará o sistema financeiro global existente.

"A demanda mundial para projetos infraestruturais é muito alta, e o Novo Banco de Desenvolvimento torna-se um complemento muito oportuno ao sistema de instituições de desenvolvimento globais e locais", disse.

"A história mostra que a fundação do Banco Asiático de Desenvolvimento e o Banco Europeu para a Reconstrução e o Desenvolvimento não apenas não enfraqueceram o sistema existente de bancos de desenvolvimento internacionais, como o Banco Mundial, como, pelo contrário, fortaleceram suas possibilidades financeiras", disse Jiwei.

Instituição deve cooperar com Banco Asiático 

O ministro também afirmou que o banco do Brics precisa cooperar com o Banco Asiático de Desenvolvimento.

"Como o Novo Banco de Desenvolvimento, que é composto pelos cinco países do Brics, o Banco Asiático de Desenvolvimento também é formado por economias em desenvolvimento para estimular a construção de infraestrutura pelo mundo todo e apoiar a reforma do sistema global de administração econômica", disse.

"Em uma primeira etapa do trabalho, esses dois bancos devem trocar experiências, e depois do início das atividades operacionais, devem fortalecer a cooperação e incentivar o desenvolvimento infraestrutural em conjunto na Ásia e no mundo inteiro", ressaltou Jiwei.

Publicado originalmente pela agência de notícias Tass

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies