Brics terão plataforma de comércio eletrônico

Os países do Brics ainda devem criar um centro de certificação. Foto: Shutterstock / Legion Media

Os países do Brics ainda devem criar um centro de certificação. Foto: Shutterstock / Legion Media

Criação de ferramenta prevê adaptações na legislação para compras estatais e procedimentos alfandegários

Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul entraram em acordo para criar um meio comum de comércio eletrônico além-fronteiras, anunciou o ministro do Desenvolvimento Econômico russo, Aleksêi Uliukaev, durante o 5° encontro entre ministros da Economia e do Comércio Exterior dos países do Brics em Moscou.

O objetivo da medida é derrubar barreiras no comércio internacional, não apenas varejista, mas principalmente no fornecimento a revendedores e governos.

Para tanto, espera-se que os países forneçam os documentos eletrônicos necessários para o fechamento imediato da transação, processamento de pagamentos e até mesmo que realizem adaptações na legislação em termos de compras estatais e procedimentos alfandegários.

Os países do Brics ainda devem criar um centro de certificação para identificar os participantes das transações.

O potencial de crescimento do comércio eletrônico nos países do Brics é enorme: hoje, esse mercado já cresce entre 15% e 30% ao ano.

Além disso, os países do Brics fecharam uma parceira no apoio a micro e pequenas empresas.

 

Publicado originalmente pelo jornal Rossiyskaya Gazeta.

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.