Fundo de reserva do Brics entrará em funcionamento em um mês

Itamaraty fez anúncio na terça-feira (30) e declarou que "instrumento contribuirá para promover a estabilidade financeira internacional". Foto: Wikipedia

Itamaraty fez anúncio na terça-feira (30) e declarou que "instrumento contribuirá para promover a estabilidade financeira internacional". Foto: Wikipedia

Brasil recebeu ratificações de todos os membros e anunciou que instituição do Novo Banco de Desenvolvimento está próxima de se realizar. Grupo depositará um total de 100 bilhões no fundo, dos quais 18 bilhões serão provenientes do Brasil.

Com a ratificação efetuada por todos seus cinco países membros, o fundo de reservas do Brics entrará em funcionamento dentro de 30 dias, segundo divulgou o Ministério das Relações Exteriores brasileiro na terça-feira (30).

"O governo brasileiro, na condição de depositário do Tratado para o Estabelecimento de um Arranjo Contingente de Reservas dos Brics (CRA), registra com satisfação que foi concluído hoje o processo de recebimento das cartas de ratificação do referido tratado", lê-se em comunicado à imprensa divulgado pela pasta.

O acordo para a criação do mecanismo foi assinado em 15 de julho do ano passado, durante a cúpula de Fortaleza.

O valor total depositado pelos países do grupo no fundo soma 100 bilhões de dólares: 41 bilhões da China, 5 bilhões da África do Sul e 18 milhões de cada um dos Estados restantes (Brasil, Índia e Rússia).

"O CRA tem por finalidade prover recursos temporários aos membros do Brics que enfrentem pressões em seus balanços de pagamentos. O instrumento contribuirá para promover a estabilidade financeira internacional, na medida em que complementará a atual rede global de proteção financeira. O mecanismo também reforçará a confiança dos agentes econômicos e financeiros mundiais e mitigará o risco de contágio de eventuais choques que possam afetar as economias do agrupamento", lê-se no documento do ministério brasileiro.

A pasta ainda havia anunciado para a semana que vem a conclusão do processo de ratificação do Novo Banco de Desenvolvimento, já que todas as cartas para a instituição haviam sido recebidas, exceto a da China. A ratificação chinesa foi efetuada nesta nesta quarta-feira (1).

 

Com material da agência de notícias Ria Nôvosti e da assessoria de imprensa do Ministério das Relações Exteriores do Brasil.

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.