Gazprom investirá US$ 8,8 bilhões em construção de gasoduto até 2017

 Em maio passado, o presidente Vladímir Pútin anunciou que as obras do gasoduto já haviam iniciado em território russo. Foto:Getty Images/Fotobank

Em maio passado, o presidente Vladímir Pútin anunciou que as obras do gasoduto já haviam iniciado em território russo. Foto:Getty Images/Fotobank

Com 4.000 quilômetros de extensão, Sila Sibíri possibilitará transporte de gás para a China. Segunda maior petrolífera russa, Gazprom não concorda com permissão de uso para produtos independentes, conforme anunciado pelo Ministério da Energia russo.

O vice-presidente do conselho da petroleira russa Gazprom, Andrei Kruglov, declarou que, ao longo dos próximos três anos, a empresa planeja investir US$ 8,8 bilhões na construção do gasoduto Sila Sibíri (Força da Sibéria, em tradução livre).

O gasoduto em construção no leste da Sibéria tem 4 mil quilômetros de extensão e possibilitará o transporte de gás natural para as regiões russas de Iakútia e de Irkust, assim como para a China.

Em maio passado, o presidente Vladímir Pútin anunciou que as obras do gasoduto já haviam iniciado em território russo. No lado chinês, os trabalhos começaram apenas em junho.

Rixa pelo duto

Em fevereiro deste ano, o Ministério da Energia da Rússia declarou que produtores independentes, incluindo ligados a Rosneft, terão permissão para realizar o transporte de gás para a China através do Sila Sibíri.

Em resposta, a Gazprom declarou que a admissão de empresas independentes terá um impacto negativo sobre a economia da produção e do transporte de gás.

 

Publicado originalmente pelo RBC-Daily

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

 


Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.