Brics querem alternativa ao SWIFT

Nova estrutura protegeria países de decisões arbitrárias tomadas por aqueles onde sob cuja jurisdição se encontra sistema atual. Foto: Shutterstock/Legion Media

Nova estrutura protegeria países de decisões arbitrárias tomadas por aqueles onde sob cuja jurisdição se encontra sistema atual. Foto: Shutterstock/Legion Media

Emergentes negociam a criação de um sistema de mensagens financeiras independente após boatos de que Rússia seria de sistema existente

Os países do Brics estão discutindo a criação de um sistema análogo ao SWIFT (Sociedade para Telecomunicações Financeiras Interbancárias Globais), que hoje reúne mais de 8,3 mil organizações bancárias e clientes corporativos em mais de 208 países para trocar mensagens financeiras. A informação é do vice-ministro dos Negócios Exteriores russo, Serguêi Riabkov.

A ideia de se criar uma estrutura independente surgiu após uma onda de boatos sobre a exclusão da Rússia do sistema como forma de endurecimento das sanções ocidentais. Apesar de analistas financeiros não acreditarem nessa possibilidade, o Banco da Rússia está levando a sério a discussão sobre a criação de um sistema alternativo.

"Os ministros das Finanças [dos países do Brics] estão discutindo todo um conjunto de questões, inclusive a temática da organização dos sistemas de pagamentos e as perspectivas da crescente transição dos pagamentos para moedas nacionais.  A questão de usar ou não o SWIFT existe, mas estamos tratando, de qualquer forma, da possibilidade de se criar um sistema de pagamentos multilateral, no formato de uma união que poderia prover grande independência e, mais exatamente, criaria uma certa garantia para os países contra riscos ligados a resoluções arbitrárias nessa esfera, que poderiam ser tomadas pelos países em cuja jurisdição se encontram os sistemas de pagamentos operantes",  disse Riabkov.

 

Com material do Topwar.ru 

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.