Governo aposta em liberalização econômica para escapar da crise

Segundo Chuvalov, para sair da crise, é preciso realizar reformas estruturais na economia do país Foto: TASS

Segundo Chuvalov, para sair da crise, é preciso realizar reformas estruturais na economia do país Foto: TASS

Autoridades se preparam para anunciar um amplo programa de liberalização da economia do país. Entre as propostas discute-se reformas estruturais para dar suporte a empresas eficientes e melhoria de qualidade da administração pública.

Durante uma recente coletiva na Escola Superior de Economia, o vice-primeiro-ministro russo Ígor Chuvalov declarou que as autoridades russas estão prontas para anunciar um “ambicioso programa de liberalização econômica”. Segundo ele, para sair da crise, é preciso realizar reformas estruturais na economia do país.

“A complexidade dos desafios estabelece os requisitos mais altos para o trabalho do Estado e coordenação entre todos os ramos do governo”, disse Chuvalov. Por meio da reforma de setores-chave da economia, o vice-premiê acredita que será possível atrair mais investimentos e aumentar a eficiência das empresas públicas responsáveis ​​pelo desenvolvimento das indústrias.

Durante a coletiva, o diretor do gigante Sberbank, Guêrman Gref, o chefe da União de Industriais e Empresários, Aleksandr Chôkhin, e reitores das maiores universidades econômicas do país também falaram sobre a necessidade de realizar reformas estruturais para salvar a economia nacional.

“Não devemos impor produtos não competitivos, temos que apoiar a produção eficiente, especialmente porque agora a cotação do rublo permite fazer isso”, sugere o reitor da Academia Presidencial da Economia Nacional e da Administração Pública, Vladímir Mau. “Para o desenvolvimento econômico, é preciso melhorar a administração pública, a aplicação da lei e o ambiente empresarial.”

O diretor científico da Escola Superior de Economia, Evguêni Iássin, acrescentou que uma das prioridades deve ser aumentar a produtividade e a eficiência de produção. “Nos anos 90, foi concluída a transformação da economia planificada para a economia de mercado. Na década de 2000, começou a fase de crescimento de recuperação, baseado nos altos preços de petróleo. Hoje, começou uma nova fase, na qual é impossível garantir rápido crescimento econômico sem investimentos estrangeiros. Para atrair esse dinheiro, é preciso realizar reformas estruturais.”

Educação primeiro 

Segundo o diretor do Sberbank e ex-ministro do Desenvolvimento Econômico da Rússia, Guêrman Gref, um dos problemas estruturais da economia russa é o baixo nível de educação. “Para mudar, será preciso investir um montante significativo e esperar uns seis anos. O governo não pode ser responsável por tudo, os cidadãos devem perceber o valor da educação”, diz.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.