Mercado brasileiro de pneus de caminhões se fecha à Rússia por cinco anos

Rússia exportou US$ 488 milhões em borracha e artigos de borracha para o Brasil em 2014 Foto: Grigori Sisoiev / RIA Nóvosti

Rússia exportou US$ 488 milhões em borracha e artigos de borracha para o Brasil em 2014 Foto: Grigori Sisoiev / RIA Nóvosti

Pneus para carros de passageiros produzidos na Rússia também devem ser afetados por investigação antidumping brasileira.

Nos últimos anos, o governo brasileiro aumentou em 72,4% os direitos de importação para pneus de caminhões e ônibus de produção russa (de aros 20”, 22” e 22,5”). Porém, no decorrer de uma  investigação, os brasileiros definiram que as empresas russas praticavam dumping no mercado nacional.

“O Brasil iniciou, em junho de 2013, uma investigação antidumping às importações de pneus para caminhões e ônibus. No âmbito desse processo, e juntamente com as importações provenientes da Rússia, foram investigadas também as importações do Japão, Coreia do Sul, África do Sul e Taipé”, disse ao jornal “Izvéstia” a assessora de imprensa do Ministério do Desenvolvimento Econômico, Elena Láchkina.

Não houve reivindicação dos países na OMC, já que se trata de um procedimento antidumping normal, regulado pela legislação nacional e por normas da própria Organização Mundial do Comércio.

Segundo Láchkina, os direitos antidumping estabelecidos pela parte brasileira em resultado da investigação aos fornecedores russos foram de US$ 2.933 por tonelada (ou mais 72,4%).

A alíquota adicional foi calculada individualmente para cada caso, dependendo do custo de produção. A participação ativa na investigação das empresas em causa ajuda a se defender dos direitos protecionistas ou a reduzir o seu valor. Das empresas russas, apenas a Cordiant participou da investigação.

Os fabricantes de pneus acreditam que os próximos a serem afetados por medidas protecionistas serão os pneus para automóveis de passageiros, que a Rússia ainda fornece livremente ao Brasil.

Brasil sobre rodas

Em 2014, o Brasil importou mais de 27 milhões de pneus, dos quais 20,2 milhões (74,2%) foram colocados no mercador por importadores diretos e 7 milhões de unidades (25,8%), por empresas estrangeiras com produção no Brasil.

De acordo com o Serviço Aduaneiro Federal da Rússia, o país exportou US$ 488 milhões em borracha e artigos de borracha para o Brasil em 2014.

O mercado brasileiro é extremamente interessante para os fabricantes devido às características específicas do país: poucas linhas ferroviárias, de modo que os principais transportes – tanto de passageiros, como de mercadorias – são feitos por estrada.

“Se a Rússia considerar que a investigação antidumping foi injusta podemos apresentar uma queixa junto à OMC e desafiar a alíquota adicional”, diz o professor de Economia e Política Mundial da Escola Superior de Economia, Dmítri Portanski.

 

Publicado originalmente pelo jornal Izvéstia

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.