Forte recuperação torna rublo ‘moeda mais rentável do mundo’

No início de dezembro de 2014, a cotação da moeda russa em relação ao dólar e ao euro havia diminuído quase 50% Foto: DPA/Vostock Photo

No início de dezembro de 2014, a cotação da moeda russa em relação ao dólar e ao euro havia diminuído quase 50% Foto: DPA/Vostock Photo

Desde o início de fevereiro de 2015, a cotação do rublo aumentou 22,3% em relação ao dólar. Os especialistas não sabem dizer se forte valorização da moeda russa se tornará uma tendência de longo prazo.

Desde o início de fevereiro passado, a cotação do rublo aumentou 22,3% em relação à moeda norte-americana. “A moeda russa se tornou a mais rentável do mundo”, diz o principal analista da empresa de investimentos IFS IC Aleksêi Kozlov.

O preço da moeda russa tem aumentado mais rapidamente do que o valor do petróleo. Durante o mesmo período, o preço do petróleo Brent aumentou apenas 9,8%, de US$ 53 até $ 58,2 por barril.

Segundo Kozlov, o rublo está crescendo devido à política do Banco Central, que conseguiu diminuir a volatilidade da moeda. “No entanto, apesar do fortalecimento do rublo, o interesse dos investidores na economia russa ainda não começou a crescer.”

No início de dezembro de 2014, a cotação da moeda russa em relação ao dólar e ao euro havia diminuído quase 50%.

Combinação positiva

O chefe do departamento de Mercados de Ações e Engenharia Financeira da Academia Presidencial da Economia Nacional e da Administração Pública e ex-vice-presidente do Banco Central da Rússia, Konstantin Korischenko, sugere uma combinação de fatores positivos para explicar a crescente valorização da moeda russa.

“A emissão pelo Banco Central de empréstimos em moeda estrangeira para os bancos, a redução da taxa básica de juros de 17% a 14%, a redução da tensão no leste da Ucrânia: tudo isso elevou a atratividade especulativa do rublo e dos ativos em moeda russa”, afirma Korischenko.

De acordo com o analista da holding de investimentos Finam, Anton Soroko, se os preços petróleo continuarem a crescer e surgirem novas iniciativas para o levantamento dos embargos contra a Rússia, a posição da moeda russa continuará a melhorar. “No momento, a situação na Ucrânia parece estável, não há razões para apertar a retórica da União Europeia e dos Estados Unidos”, diz Soroko. 

Futuro incerto

Os especialistas ainda não têm certeza de que a forte valorização do rublo se tornará uma tendência de longo prazo. Segundo Korischenko, o futuro dos preços do petróleo no mercado mundial não está claro, e a suspensão das sanções contra o Irã e o conflito no Iêmen também têm influência no setor.

Os economistas adiantam, contudo, que os problemas persistem. “A falta de capital bancário e de crescimento econômico, assim como o aumento do setor público na economia, causam preocupação sobre o futuro crescimento da moeda nacional”, diz Korischenko.

Paralelamente, se o preço do petróleo não subir e a fuga de capitais continuar, em 2016, a situação com a moeda russa será significativamente pior do que em 2015. “Em geral, a situação parece muito melhor do que no início do ano, mas, para garantir a tendência positiva, o governo precisa estimular os mecanismos de mercado, em vez de esperar o aumento dos preços do petróleo”, ressalta o ex-vice-presidente do BC.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.