Serviço veterinário brasileiro pede à Rússia que embargue 33 frigoríficos nacionais

Medida deve acelerar nova permissão a empresas infratoras de regras sanitárias russas Foto: PhotoXpress

Medida deve acelerar nova permissão a empresas infratoras de regras sanitárias russas Foto: PhotoXpress

Medida deve acelerar nova permissão a empresas onde veterinários russos encontraram infrações.

O serviço veterinário brasileiro pediu ao Rosselkhoznadzor (Serviço Fitossanitário da Federação da Rússia) que atualize a lista de empresas brasileiras autorizadas a exportar para a Rússia e a União Aduaneira (composta por Armênia, Bielorrússia Cazaquistão, Quirguistão e Rússia) e introduza restrições à exportação de 33 frigoríficos.

"Realizou-se uma inspeção conjunta de especialistas do Rosselkhoznadzor e seus análogos brasileiros e, como resultado, foram encontradas infrações nesses 33 frigoríficos. Os veterinários brasileiros registraram conosco essas infrações", explicou à Gazeta Russa o porta-voz do órgão russo, Aleksêi Alekseenko.

"Se a proibição for introduzida por iniciativa dos brasileiros, isso os ajudará a resolver muito mais rápida e efetivamente os problemas dessas empresas que não satisfazem as exigências da Rússia e da União Aduaneira. Por outro lado, se as restrições forem impostas pela Rússia, então só essa poderá retirá-las, e assim elas podem se estender por muito mais tempo", completa.

As restrições se referem a nove produtores de carne suína, três de aves, sete de bovina e 14 empresas de armazenagem da produção.

A inspeção continua a ser realizada no Brasil por especialistas do Rosselkhoznadzor a pedido da União Aduaneira e da Federação da Rússia. 

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.