Crise minimiza ganhos obtidos com Olimpíadas de Sôtchi

Apenas em Sôtchi, o número de turistas em 2014 aumentou 31% em comparação com o ano anterior Foto: Mikhail Mordassov

Apenas em Sôtchi, o número de turistas em 2014 aumentou 31% em comparação com o ano anterior Foto: Mikhail Mordassov

De acordo com as previsões do Banco Central da Rússia, evento deveria garantir um crescimento 1,9% do PIB russo. Porém, as sanções e a queda dos preços do petróleo invalidaram o efeito dos Jogos Olímpicos, que apenas permitiram aumentar o fluxo turístico para Sôtchi.

Ao longo de 2014, a região de Krasnodar, onde está situada Sôtchi, recebeu cerca de 13 milhões de turistas, e o governo local citou o “efeito olímpico” para justificar o aumento da popularidade da região entre os visitantes.

Apenas em Sôtchi, o número de turistas em 2014 aumentou 31% em comparação com o ano anterior e ultrapassou 5 milhões de pessoas, incluindo 500 mil turistas estrangeiros.

Além disso, o PIB russo cresceu 0,3% devido aos Jogos Olímpicos em Sôtchi, segundo analista da holding de investimentos Finam, Timur Nigmatúllin. “Assim, do ponto de vista de eficiência dos investimentos estatais, o projeto é bem sucedido”, diz.

“No entanto, o efeito principal dos Jogos Olímpicos foi anulado pelas sanções ocidentais. As autoridades russas esperavam resultados mais impressionantes”, acrescenta Nigmatúllin.

De acordo com as estimativas do Banco Central da Rússia, em 2014, o PIB nacional deveria crescer entre 1,5% e 1,8% em 2014.

Antes do torneio, o banco norte-americano Merrill Lynch apontava os Jogos Olímpicos de Sôtchi como “um catalisador para as reformas estruturais” necessárias para acelerar o crescimento econômico da Rússia e melhorar a qualidade da regulação governamental. 

Porém, devido às sanções ocidentais e a queda dos preços do petróleo, o crescimento do PIB russo desacelerou de 1,3% até 0,6%. Para efeito de comparação, em 2012, o PIB da Rússia cresceu 3,4% e, em 2011, 4,3%.

Para Nigmatúllin, os Jogos Olímpicos não foram capazes de compensar o efeito negativo de sanções sobre o setor financeiro russo, mas “a desvalorização do rublo deve impulsionar o turismo interno”.

“O aumento das tensões geopolíticas e as sanções contra a Rússia não permitirão desenvolver as instalações olímpicas e receber lucro significativo, mas após a resolução dos conflitos políticos, os grandes investidores levarão em conta a experiência positiva de Sôtchi”, conclui o analista.

Sôtchi X Crimeia

“Em primeiro lugar, os Jogos Olímpicos de 2014 eram um projeto político, por isso ninguém esperava seriamente a recuperação total dos custos”, explica Serguêi Bespalov, pesquisador da Academia Presidencial da Economia Nacional e da Administração Pública.

Segundo ele, a maior parte do investimento não foi aplicada diretamente na construção da estrutura para os Jogos, mas no desenvolvimento da infraestrutura de Sôtchi.

“No entanto, após a anexação da Crimeia, mais turistas começaram a viajar para a península em vez de visitar Sôtchi. Era impossível prever isso um ano atrás”, diz Bespalov.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.